Correio de Carajás

Mulheres cansadas da violência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Representantes de entidades que atuam na defesa dos direitos da mulher em Marabá se reuniram na manhã desta quarta-feira (22), no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social (Seasp), para divulgar o cronograma de ações que serão realizadas este mês alusivas ao Dia Internacional de Não-Violência Contra a Mulher, lembrado em 25 de novembro. Segundo Júlia Rosa, titular da Coordenadoria Municipal da Mulher, o momento foi de divulgação das atividades e de chamar a atenção da comunidade para o assunto. Estiveram presentes na reunião representantes do Conselho dos Direitos da Mulher de Marabá (Condim) e do Fórum Permanente de Mulheres do município.

“A sociedade precisa entender que a responsabilidade nesse enfrentamento não é só do poder público. Tem que ter um compromisso maior da sociedade e da imprensa, como veículo de comunicação, informação e educação”, declarou.

Para ela, há muito para se avançar no desenvolvimento da rede de políticas públicas voltadas para a mulher. A coordenadora frisou também que as ações são para divulgar essa rede e mostrar que as entidades estão empenhadas no combate a qualquer tipo de violação dos direitos femininos.

Leia mais:

“Eu acho que é importante que a mulher compreenda que ela tem que assumir esse protagonismo da sua história, da sua condição. Temos que inverter essa lógica da submissão e aceitar que não podemos nos calar diante de nenhum tipo de violência”, exclamou. Na ocasião, foi servido um café da manhã aos presentes. A secretaria de assistência social, Nadjalucia Oliveira, falou do trabalho que tem sido desenvolvido no município.  

“Dentro da assistência, nós estamos implementando essa política para as mulheres. Estamos viabilizando que o conselho tenha como funcionar, que a coordenadoria não seja um mero espectador, mas, antes, que realize e construa ações voltadas para combater a violência contra as mulheres”, explicou.

Regilene Silva esteve no evento em nome do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e falou que a unidade é quem faz o atendimento às mulheres vítimas de violência, trabalhando o psicológico e o social dessas pessoas, para que consigam mudar suas histórias de vida. “A gente sabe que a melhor forma de combater [a violência] é a denúncia. Fazer o boletim de ocorrência na delegacia da mulher, que eles encaminham para a gente”.

Programação

Nesta quinta-feira (23), palestras e oficinas de beleza direcionadas às mulheres serão ofertadas no CREAS e em todos os CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da cidade. Na sede da Associação de Mulheres Arco-Íris da Justiça, acontece uma palestra sobre violência contra a mulher, às 18 horas. Já na sexta (24), uma Blitz de Adesivagem e Panfletagem será realizada no sinal da Câmara Municipal, a partir das 8 horas.

No sábado (25) acontece um Fórum com a rede de atendimento a mulher vitimada (com palestras, discussões e deliberações, promovidas pelo Condim e OAB), no auditório da subseção da OAB, das 8 as 12 horas. Depois disso, a programação segue a partir da terça-feira (28) com reunião de fortalecimento da rede municipal no auditório do Ministério Público, no período da manhã e da tarde.

O encerramento das ações ocorre no dia 30, com coquetel de apresentação da Rede de Atendimento à Mulher Vitimada para empresas no plenarinho da CMM, às 18 horas. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

Representantes de entidades que atuam na defesa dos direitos da mulher em Marabá se reuniram na manhã desta quarta-feira (22), no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social (Seasp), para divulgar o cronograma de ações que serão realizadas este mês alusivas ao Dia Internacional de Não-Violência Contra a Mulher, lembrado em 25 de novembro. Segundo Júlia Rosa, titular da Coordenadoria Municipal da Mulher, o momento foi de divulgação das atividades e de chamar a atenção da comunidade para o assunto. Estiveram presentes na reunião representantes do Conselho dos Direitos da Mulher de Marabá (Condim) e do Fórum Permanente de Mulheres do município.

“A sociedade precisa entender que a responsabilidade nesse enfrentamento não é só do poder público. Tem que ter um compromisso maior da sociedade e da imprensa, como veículo de comunicação, informação e educação”, declarou.

Para ela, há muito para se avançar no desenvolvimento da rede de políticas públicas voltadas para a mulher. A coordenadora frisou também que as ações são para divulgar essa rede e mostrar que as entidades estão empenhadas no combate a qualquer tipo de violação dos direitos femininos.

“Eu acho que é importante que a mulher compreenda que ela tem que assumir esse protagonismo da sua história, da sua condição. Temos que inverter essa lógica da submissão e aceitar que não podemos nos calar diante de nenhum tipo de violência”, exclamou. Na ocasião, foi servido um café da manhã aos presentes. A secretaria de assistência social, Nadjalucia Oliveira, falou do trabalho que tem sido desenvolvido no município.  

“Dentro da assistência, nós estamos implementando essa política para as mulheres. Estamos viabilizando que o conselho tenha como funcionar, que a coordenadoria não seja um mero espectador, mas, antes, que realize e construa ações voltadas para combater a violência contra as mulheres”, explicou.

Regilene Silva esteve no evento em nome do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e falou que a unidade é quem faz o atendimento às mulheres vítimas de violência, trabalhando o psicológico e o social dessas pessoas, para que consigam mudar suas histórias de vida. “A gente sabe que a melhor forma de combater [a violência] é a denúncia. Fazer o boletim de ocorrência na delegacia da mulher, que eles encaminham para a gente”.

Programação

Nesta quinta-feira (23), palestras e oficinas de beleza direcionadas às mulheres serão ofertadas no CREAS e em todos os CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da cidade. Na sede da Associação de Mulheres Arco-Íris da Justiça, acontece uma palestra sobre violência contra a mulher, às 18 horas. Já na sexta (24), uma Blitz de Adesivagem e Panfletagem será realizada no sinal da Câmara Municipal, a partir das 8 horas.

No sábado (25) acontece um Fórum com a rede de atendimento a mulher vitimada (com palestras, discussões e deliberações, promovidas pelo Condim e OAB), no auditório da subseção da OAB, das 8 as 12 horas. Depois disso, a programação segue a partir da terça-feira (28) com reunião de fortalecimento da rede municipal no auditório do Ministério Público, no período da manhã e da tarde.

O encerramento das ações ocorre no dia 30, com coquetel de apresentação da Rede de Atendimento à Mulher Vitimada para empresas no plenarinho da CMM, às 18 horas. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…
Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), no final do mês passado, ratifica o poder de…