Correio de Carajás

Maurílio e Idelma defendem união na Unifesspa

Idelma e Maurílio criticaram o governo, mas pregaram paz na Unifesspa e agradeceram a todos/Foto: Chagas Filho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A nomeação do terceiro colocado na eleição para reitor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) não será motivo para greves ou protestos dentro da instituição. Pelo menos esse é o entendimento de Maurílio de Abreu Monteiro, que era reitor e foi eleito com larga margem de votos, mas não foi nomeado pelo Ministério da Educação (MEC).

Em coletiva de Imprensa, Maurílio e sua então vice-reitora, Idelma Santiago, deixaram claro que o professor Francisco Ribeiro, nomeado para ser o reitor pelos próximos quatro anos, embora não tenha sido escolhido pela comunidade acadêmica, precisa do apoio de todos, porque o momento é de união para fazer a universidade continuar crescendo, até porque o golpe dado contra a universidade – segundo Maurílio – não veio de dentro da instituição, mas de fora.

“Quem deu o golpe não está entre nós; não vamos morder a isca; a Unifesspa vai continuar unida, vigorosa, mas não vamos transmitir pra dentro dessa universidade uma luta visceral… Hoje a força que nós temos que dirigir não está contra os nossos colegas, está sobre aqueles que não querem ver as universidades públicas crescerem”, explica.

Leia mais:

Maurílio Monteiro foi reeleito pela comunidade acadêmica com mais de 84% dos votos, em segundo lugar ficou o professor Fábio Reis com pouco mais de 9% e em terceiro lugar o professor Francisco Ribeiro, que teve algo em torno de 6% dos votos da comunidade acadêmica, mas acabou sendo nomeado pelo MEC numa clara demonstração de desrespeito à autonomia e à vontade da comunidade acadêmica.

Para Maurílio, a escolha do terceiro mais votado (professor Francisco Ribeiro) representou um golpe não apenas contra a universidade, que fez todo o processo de forma legal e organizada, mas foi um golpe contra todas as instituições, que reconheceram o resultado das eleições e pediram ao MEC que respeitasse esse resultado, coisa que o MEC não fez.

A atual vice-reitora, Idelma Santiago, denuncia que o autoritarismo do governo é contra toda sociedade. “Que fique bem compreendido que defender a universidade, defender a democracia que as universidades praticam e defendem é parte da defesa do processo de construção de um país mais justo, portanto o ataque à universidade, nesse momento, está fundamentado numa revanche de classe”, argumenta.

Vale dizer que o professor Francisco Ribeiro já está nomeado e empossado, portanto a entrevista coletiva de hoje marcou o fim da era Maurílio/Idelma como reitores da Unifesspa. Quanto ao nome do vice-reitor para o mandato de Francisco Ribeiro, isso ainda será definido. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Foto de menino que encontrou árvore de Natal em lixão no Maranhão comove e viraliza

Foto de menino que encontrou árvore de Natal em lixão no Maranhão comove e viraliza

Um registro feito pelo fotógrafo João Paulo Guimarães no município de Pinheiro, a 333 km de São Luís, tem chamado…
Conselho mantém teor de biodiesel no óleo diesel em 2022

Conselho mantém teor de biodiesel no óleo diesel em 2022

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou resolução que mantém o teor obrigatório de biodiesel no óleo diesel. O…
Nasa: asteroide maior que Torre Eiffel entrará na órbita da Terra este mês

Nasa: asteroide maior que Torre Eiffel entrará na órbita da Terra este mês

A Agência Espacial Americana (NASA) avisou que um asteroide com tamanho maior do que a Torre Eiffel vai entrar na órbita…
Estudantes com dislexia e TDAH terão acompanhamento integral

Estudantes com dislexia e TDAH terão acompanhamento integral

O presidente Jair Bolsonaro sancionou lei que dispõe sobre o acompanhamento integral para educandos com dislexia ou Transtorno do Déficit de…
Veja o calendário do ciclo de pagamentos do Auxílio Brasil em dezembro

Veja o calendário do ciclo de pagamentos do Auxílio Brasil em dezembro

A Caixa, responsável pelo pagamento das parcelas do programa Auxílio Brasil, já disponibilizou o calendário de pagamentos para o mês…
Caso da Boate Kiss vai a júri oito anos após tragédia

Caso da Boate Kiss vai a júri oito anos após tragédia

Após oito anos e 11 meses, finalmente vai à júri, nesta quarta-feira (1º), o caso da Boate Kiss, tragédia que matou 242…