Correio de Carajás

Mariana assume Curionópolis sem ambulância em meio à Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Mariana Chamon já terá uma grande dor de cabeça para resolver ao ser empossada prefeita de Curionópolis, na próxima sexta-feira, dia 1º de Janeiro, isso porque a cidade está completamente desassistida de ambulância, em meio à grave pandemia de coronavírus, em decorrência do desgoverno de Adonei Aguiar, que entrega o mandato.

Nessa segunda-feira (28) veio à tona a informação de que Adonei leiloou dois veículos que eram utilizados para transporte de pacientes e se acabaram nos pátios da gestão municipal. Reportagem do Correio de Carajás apresentou a lista de máquinas pesadas, caminhões e veículos que foram vendidos a preço de banana, dentre eles uma ambulância Fiat Ducato, descrita como ano 2020 e de primeiro emplacamento e outro veículo semelhante, mas de 2011.

O lance inicial para levar a primeira para casa, avariada em decorrência de um acidente e não consertada, foi de R$ 10 mil. O veículo novo custaria aproximadamente R$ 200 mil para os cofres públicos. O segundo foi colocado a leilão a partir de R$ 800. O leilão aconteceu em Tucuruí, há alguns dias, com quase nenhuma divulgação e longe dos olhos da sociedade.

Leia mais:

Antes disso, também neste mês, Adonei Aguiar conseguiu perder o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Curionópolis. O Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, assinou portaria suspendendo o repasse de R$ 204.750,00 anuais destinados ao custeio mensal da Unidade de Suporte Básico (USB) que era empregada no Samu do município.

A decisão considerou um relatório de auditoria do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS) que identificou o não atendimento dos requisitos exigidos na Portaria de Consolidação nº 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, que estabelece as normas sobre o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e os serviços do SUS.

A Unidade de Suporte Básico (USB) pertencia à Central de Regulação das Urgências (CRU) em Marabá e foi habilitada em 2014, quando Chamonzinho era o prefeito da cidade. Estes são os graves problemas que Mariana conhece agora a partir da divulgação pela imprensa, mas a partir da próxima semana ainda terá que avaliar em que pé estão os demais equipamentos públicos de saúde, alvo de constantes reclamações por parte da população ao longo do último governo.

Mais

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei complementar que estende até o fim de 2021 a autorização concedida a estados,…
Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Os senadores avaliaram de forma positiva a primeira semana de oitivas da CPI da Pandemia. Foram ouvidos os ex-ministros da…
Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia…
Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Em depoimento nesta quinta-feira (6) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo…
Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse nesta quarta-feira (5) em depoimento à CPI da Pandemia que deixou o governo…
Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Em discurso hoje (5) em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações ocorridas no 1º de…