Elkeson trocou o Shanghai SIPG pelo Guangzhou Evergrande e agora foi convocado para a seleção Foto: Reprodução Sina.com
Elkeson trocou o Shanghai SIPG pelo Guangzhou Evergrande e agora foi convocado para a seleção Foto: Reprodução Sina.com
Ads

Dono de passaporte chinês, Elkeson agora faz parte dos planos da seleção nacional oficialmente. O atacante que cresceu no Bairro Liberdade foi revelado em escolinha de Marabá e convocado pela China pela primeira vez nesta quarta-feira, 21, quando o técnico Marcelo Lippi divulgou uma lista de 35 nomes pré-selecionados para treinamentos antes de confrontos contra Maldivas e Guam, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Ads

Como esperado, Elkeson passa a ter um novo nome, de origem chinesa, por agora ter o passaporte do país, após renunciar à nacionalidade brasileira. A lei chinesa não permite dupla-nacionalidade. O ex-jogador de Vitória e Botafogo passa a ser chamado de Ai Kesen.

Em sua conta oficial no Instagram, Elkeson publicou uma mensagem de agradecimento aos chineses por todo o carinho que recebe no país desde 2013, quando foi contratado pelo Guangzhou Evergrande.

– Queria retribuir todo o carinho que o povo Chinês meu deu nesses sete anos. Me sentia à vontade na China, como se tivesse nascido no país. Foi aí que chegou até a mim uma possibilidade desafiadora, mas que me deixou com a certeza de que seria o próximo passo a ser dado. A volta para o Guangzhou Evergrande, time que abriu as portas do país para mim, e a naturalização, para que eu ajude a seleção chinesa a disputar mais uma Copa do Mundo. Hoje, comunico a todos que, oficialmente, embarquei nesse desafio. Abri mão da minha nacionalidade para tentar retribuir todo o carinho que recebo aqui desde a minha chegada. Estou muito animado e empolgado. Conto com a torcida de vocês. Forte abraço, Ai Kesen – escreveu.

Para se tornar cidadão chinês, Elkeson precisou renunciar à cidadania brasileira, porque a lei que trata do assunto no país asiático não permite que qualquer chinês tenha dupla nacionalidade.

O que isso significa? Com o passaporte chinês em mãos, todos eles deixarão de ter a nacionalidade brasileira. E jamais poderão conseguir de volta? Podem fazer o caminho inverso, entrar com pedido de renúncia na China e solicitar a brasileira. Mas para isso, o governo chinês precisa aceitar, caso contrário, não voltarão a ser cidadãos brasileiros.

Ads