Correio de Carajás

MARABÁ: Promotoria discute implantação de serviços de saúde em unidades prisionais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Representantes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) e da Secretaria Municipal de Saúde participaram de reunião, na manhã de ontem (19), na Promotoria de Justiça de Marabá, em que se discutiram medidas para acelerar a implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) no município.

Presidida pela promotora de justiça Daniella Maria dos Santos Dias, a reunião objetivou finalizar a adesão das instituições à PNAISP. Conforme a legislação, os secretários estaduais de Saúde e de Justiça (ou congênere) e o secretário municipal de Saúde devem assinar, com o Ministério da Saúde, o termo de adesão à política nacional como primeiro dos seis passos para habilitar os serviços de atenção à saúde dos detentos no estado e no município. 

Com a mediação do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), um grupo de trabalho já elaborou um plano de ação a ser executado em duas unidades penais de Marabá, a Central de Triagem Masculina (CTMM) e o Centro de Reeducação Feminino (CRF). Essas unidades foram inicialmente contempladas por possuírem equipe de saúde e estrutura física exigida para a efetivação da política. Inicialmente, estes locais poderão funcionar como pequenos postos de saúde, oferecendo atendimento básico, incluindo o fornecimento de medicamentos.

Leia mais:

De forma geral, a PNAISP objetiva ampliar as ações de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) para a população carcerária, fazendo com que cada unidade básica de saúde prisional passe a ser visualizada como ponto de atenção da Rede de Atenção à Saúde.

Após passar por todas as etapas do processo de habilitação à PNAISP, Marabá receberá recursos financeiros para a execução das ações e atividades em atenção básica da saúde para a população carcerária do município. 

O processo de adesão do município de Marabá à PNAISP teve início em 2016 com reuniões entre o MPPA e a Susipe, avançando neste ano com a realização do planejamento por parte da Secretaria Municipal de Saúde. O próximo passo será a capacitação de toda equipe técnica das unidades prisionais para lançamento das ações realizadas via sistema E-SUS. O MPPA em Marabá disponibilizou uma sala multiuso para a realização da capacitação.

(Divulgação MPPA)

 

Representantes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) e da Secretaria Municipal de Saúde participaram de reunião, na manhã de ontem (19), na Promotoria de Justiça de Marabá, em que se discutiram medidas para acelerar a implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) no município.

Presidida pela promotora de justiça Daniella Maria dos Santos Dias, a reunião objetivou finalizar a adesão das instituições à PNAISP. Conforme a legislação, os secretários estaduais de Saúde e de Justiça (ou congênere) e o secretário municipal de Saúde devem assinar, com o Ministério da Saúde, o termo de adesão à política nacional como primeiro dos seis passos para habilitar os serviços de atenção à saúde dos detentos no estado e no município. 

Com a mediação do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), um grupo de trabalho já elaborou um plano de ação a ser executado em duas unidades penais de Marabá, a Central de Triagem Masculina (CTMM) e o Centro de Reeducação Feminino (CRF). Essas unidades foram inicialmente contempladas por possuírem equipe de saúde e estrutura física exigida para a efetivação da política. Inicialmente, estes locais poderão funcionar como pequenos postos de saúde, oferecendo atendimento básico, incluindo o fornecimento de medicamentos.

De forma geral, a PNAISP objetiva ampliar as ações de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) para a população carcerária, fazendo com que cada unidade básica de saúde prisional passe a ser visualizada como ponto de atenção da Rede de Atenção à Saúde.

Após passar por todas as etapas do processo de habilitação à PNAISP, Marabá receberá recursos financeiros para a execução das ações e atividades em atenção básica da saúde para a população carcerária do município. 

O processo de adesão do município de Marabá à PNAISP teve início em 2016 com reuniões entre o MPPA e a Susipe, avançando neste ano com a realização do planejamento por parte da Secretaria Municipal de Saúde. O próximo passo será a capacitação de toda equipe técnica das unidades prisionais para lançamento das ações realizadas via sistema E-SUS. O MPPA em Marabá disponibilizou uma sala multiuso para a realização da capacitação.

(Divulgação MPPA)

 

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…
Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), no final do mês passado, ratifica o poder de…