Correio de Carajás

Hackers caem em operação da Polícia Federal de Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Delegacia da Polícia Federal em Marabá desencadeou na manhã de hoje, quinta-feira (20), a “Operação Stalker” contra hackers no Pará e no Maranhão. Foram cumpridos – em Parauapebas e São Luís – cinco mandados de prisão temporária, cinco de condução coercitiva e oito busca e apreensão expedidos pela 4º Vara da Justiça Federal em Belém, especializada em lavagem de dinheiro. 

A operação investiga uma organização criminosa composta por hackers especializados em fraudar contas bancárias da Caixa Econômica Federal pela internet. Conforme a Polícia Federal, o grupo invadia as contas dos clientes e desviava os valores para contas em nome de laranjas. Posteriormente, o dinheiro era sacado e passava por lavagem.

Foram apreendidos, até o momento, computadores, mídias, celulares e bens, incluindo um automóvel de luxo. De acordo com a assessoriad e comunicação da PF, a operação contou com 50 policiais federais e foi desenvolvida pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Superintendência Regional do Pará.

Leia mais:

Paraupebas possui histórico de ocorrência de fraudes bancárias que são investigadas pela PF. O termo “stalker”, em inglês, significa “perseguidor” e é utilizado no mundo virtual para denominar quem acompanha todas as ações de determinada pessoa na internet, o que conforme a PF se assemelha ao trabalho desenvolvido pelos policiais federais em cima dos hackers.

Está prevista para hoje uma entrevista coletiva com o delegado André Ribeiro, responsável pelo caso. Novas informações ao longo do dia. (Luciana Marschall)

A Delegacia da Polícia Federal em Marabá desencadeou na manhã de hoje, quinta-feira (20), a “Operação Stalker” contra hackers no Pará e no Maranhão. Foram cumpridos – em Parauapebas e São Luís – cinco mandados de prisão temporária, cinco de condução coercitiva e oito busca e apreensão expedidos pela 4º Vara da Justiça Federal em Belém, especializada em lavagem de dinheiro. 

A operação investiga uma organização criminosa composta por hackers especializados em fraudar contas bancárias da Caixa Econômica Federal pela internet. Conforme a Polícia Federal, o grupo invadia as contas dos clientes e desviava os valores para contas em nome de laranjas. Posteriormente, o dinheiro era sacado e passava por lavagem.

Foram apreendidos, até o momento, computadores, mídias, celulares e bens, incluindo um automóvel de luxo. De acordo com a assessoriad e comunicação da PF, a operação contou com 50 policiais federais e foi desenvolvida pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Superintendência Regional do Pará.

Paraupebas possui histórico de ocorrência de fraudes bancárias que são investigadas pela PF. O termo “stalker”, em inglês, significa “perseguidor” e é utilizado no mundo virtual para denominar quem acompanha todas as ações de determinada pessoa na internet, o que conforme a PF se assemelha ao trabalho desenvolvido pelos policiais federais em cima dos hackers.

Está prevista para hoje uma entrevista coletiva com o delegado André Ribeiro, responsável pelo caso. Novas informações ao longo do dia. (Luciana Marschall)

Comentários

Mais

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Por volta das 15 horas deste sábado (17), uma colisão frontal entre duas motos no bairro Betânia, em Parauapebas, resultou…
Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Na noite desta sexta-feira (16), a policia autuou três jovens por tráfico de drogas no bairro Altamira, em Parauapebas. Viniciu…
Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Na noite desta sexta-feira (16), um menor de idade foi alvejado no antebraço em sua casa, no bairro Liberdade, em…
Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Com o novo depoimento de uma ex-namorada de Dr. Jairinho, Débora Melo Saraiva, já são três casos investigados pela polícia sobre crianças…
Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Os indivíduos Wagner Souza Andrade e Rodrigo Nascimento foram presos pela Polícia Militar por volta das 4h30 da madrugada desta…
Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

No dia 1º de abril de 2021, entrou em vigor a Lei 14.132/2021, que inclui no Código Penal Brasileiro, o…