Correio de Carajás

Mãe de homem espancado até a morte cobra justiça

Luana Fernandes dos Santos acusa a ex de José de ter participação no assassinato/Foto: Ronaldo Modesto
Luana Fernandes dos Santos acusa a ex de José de ter participação no assassinato/Foto: Ronaldo Modesto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Joana Fernandes dos Santos é mãe de José Victor Fernandes dos Santos, morto por espancamento há três meses

Em entrevista exclusiva ao Portal Correio de Carajás, Joana Fernandes dos Santos acusou uma mulher com quem o filho, José Victor Fernandes dos Santos se relacionava, de ter orquestrado o assassinato em 14 de março.

A mãe de José Victor alega que após desentendimento, outro “ficante” da mulher teria se juntado com o cunhado da moça para espancar José Victor. Os nomes dos três foram fornecidos por ela para a Polícia Civil.

José Victor foi assassinado em março deste ano/Foto: Divulgação
José Victor foi assassinado em março deste ano/Foto: Divulgação

Na versão de Joana, os dois homens agrediram violentamente José Victor na casa da acusada por ela, no Bairro Guanabara, na madrugada do domingo, 14 de março. A discussão que desencadeou o espancamento teria girado em torno de compras que José Victor fez no supermercado para a moça e que, segundo Joana, custaram aproximadamente mil reais.

Leia mais:

José Victor teria sido deixado na frente da casa da suspeita, quando moradores do Guanabara o avistaram agonizando. Ele foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Geral de Parauapebas, mas não resistiu e morreu.

Ainda segundo Joana, os responsáveis pela morte do filho o deixaram sem documentos ou celular, fazendo com que José Victor morresse como indigente. A mãe do falecido sabia que o filho estava de plantão durante o domingo e após ele não atender ligações, achou que estava tudo bem.

Apenas na segunda feira (15 de março), quando ela ligou para o ex-chefe de José Victor, foi informada que ele não apareceu no trabalho nem domingo e nem segunda. Foi quando ela começou a procurar em hospitais, fatalmente descobrindo o falecimento do filho.

Joana ainda acusa a mulher de falso testemunho, alegando que a ex-nora teria informado à Polícia não conhecer os dois homens responsáveis pelo espancamento. Declarou, ainda, não ter atendido a ex-sogra, quando esta procurava pela vítima, por se sentir ameaçada por José Victor.

Joana finalizou a entrevista cobrando justiça da Polícia Civil e do Ministério Público: “Já faz 90 dias que perdi meu filho e os responsáveis ainda estão à solta. Eles (polícia e promotoria) já têm todas as provas de quem o matou e de que ela está acobertando os criminosos que mataram meu filho, que não era bandido nenhum. Era trabalhador, pagava suas contas, e mesmo se não fosse, ninguém merece uma morte igual ele teve”, lamenta.

Em contato realizado nesta segunda-feira (14) com a delegada Yanna Azevedo, do Departamento de Homicídios de Parauapebas, esta informou que o caso segue em investigação pela Polícia Civil e que os detalhes estão em sigilo para proteger a integridade do trabalho, mas que um desfecho está próximo. (Juliano Corrêa – com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários

Mais

Procurado pela Justiça do Maranhão, acusado de estupro é preso em Marabá

Procurado pela Justiça do Maranhão, acusado de estupro é preso em Marabá

  Acusado pelo crime de estupro de vulnerável, Cláudio Costa de Morais, 39 anos, foi preso na tarde desta terça-feira,…
PF apreende mais de 8 mil litros de combustível que abasteceria garimpo

PF apreende mais de 8 mil litros de combustível que abasteceria garimpo

A Polícia Federal de Redenção, no sul do Pará, apreendeu na tarde desta terça (3) um caminhão carregado com cerca…
Homem é detido por funcionários após tentar furtar sucata de empresa

Homem é detido por funcionários após tentar furtar sucata de empresa

Com uma caixa carregada de sucata em cima de uma motocicleta e um facão, um homem foi detido por funcionários…
Táxi clandestino é detido na Feira do Produtor de Parauapebas

Táxi clandestino é detido na Feira do Produtor de Parauapebas

Um táxi “lotação”, sem regulação para circular como meio de transporte coletivo, foi autuado pelo Departamento Municipal de Trânsito e…
Após batida, condutor fujão é autuado por embriaguez ao volante

Após batida, condutor fujão é autuado por embriaguez ao volante

Após colidir com um veículo na Folha 32, Nova Marabá, Dejaci Esteves de Barros tentou fugir do local, mas foi…
Sefa e Receita Federal apreendem duas carretas com mercadorias irregulares em Santarém

Sefa e Receita Federal apreendem duas carretas com mercadorias irregulares em Santarém

Duas carretas com mercadoria importada e centenas de peças de veículos e produtos de higiene foram apreendidas nesta terça-feira (3)…