Correio de Carajás

Lavrador é detido ao ser flagrado incendiando matagal

Foi detido, no início da noite de ontem, terça-feira (8), Ozart Pereira Brito, de 28 anos. Morador de uma propriedade rural localizada entre Canaã dos Carajás e a Vila 45, na zona rural, ele ateava fogo ao mato seco em frente à propriedade quando uma viatura da Polícia Militar flagrou o momento da ação.

Mesmo avistando a viatura, Ozart não se intimidou e continuou ateando fogo no matagal. Quando os policiais o abordaram ele disse que até aquele momento desconhecia que a ação é crime ambiental. “Não tinha consciência que isso era crime, nunca entrei em uma delegacia antes. Com 28 anos nunca tinha pisado aqui”, explicou Ozart, visivelmente arrependido do ato, enquanto aguardava o procedimento junto à Polícia Civil. 

De acordo com o tenente Guimarães, o artigo 250 do Código Penal prevê que atear fogo, expondo a vida de terceiros e propriedades, é crime. Vale ressaltar que Canaã dos Carajás é um dos municípios que mais poluem por queimadas em todo o Estado do Pará. (Monique Costa)

Leia mais:

Foi detido, no início da noite de ontem, terça-feira (8), Ozart Pereira Brito, de 28 anos. Morador de uma propriedade rural localizada entre Canaã dos Carajás e a Vila 45, na zona rural, ele ateava fogo ao mato seco em frente à propriedade quando uma viatura da Polícia Militar flagrou o momento da ação.

Mesmo avistando a viatura, Ozart não se intimidou e continuou ateando fogo no matagal. Quando os policiais o abordaram ele disse que até aquele momento desconhecia que a ação é crime ambiental. “Não tinha consciência que isso era crime, nunca entrei em uma delegacia antes. Com 28 anos nunca tinha pisado aqui”, explicou Ozart, visivelmente arrependido do ato, enquanto aguardava o procedimento junto à Polícia Civil. 

De acordo com o tenente Guimarães, o artigo 250 do Código Penal prevê que atear fogo, expondo a vida de terceiros e propriedades, é crime. Vale ressaltar que Canaã dos Carajás é um dos municípios que mais poluem por queimadas em todo o Estado do Pará. (Monique Costa)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.