Correio de Carajás

Justiça manda Abdelmassih para prisão, mas polícia não o encontra

Polícia não encontra ex-médico Roger Abdelmassih em seus endereços Fernando Mellis/R7
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Justiça determinou que o ex-médico Roger Abidelmassih, de 76 anos, volte à prisão, mas a polícia não o encontrou em um de seus endereços, um condomínio de alto padrão, no bairro do Jardim Paulistano, na zona oeste de São Paulo.

Ele havia sido liberado para cumprir prisão domiciliar em decorrência da pandemia do novo coronavírus desde abril dessa ano, quando a defesa do médico alegou que ele faz parte do grupo de risco para a covid-19 e possui doenças cardíacas e respiratórias. 

O Ministério Público, porém, não aceitou essa decisão e entrou com um recurso. O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou o pedido do MP-SP e, agora, deve ser expedido um novo mandado de prisão para cancelar a prisão domiciliar.

Leia mais:

Os desembargadores entenderam que a Penitenciária de Tremembé está preparada para atender qualquer necessidade médica que ele venha a ter. Nessa penitenciária não foram registradas mortes pela covid-19.

Além disso, os desembargadores entenderam também que o benefício de cumprir a pena em regime domiciliar é direcionado aos presos que cumprem regime aberto e não fechado, como é o caso do ex-médico. Além disso, em outras ocasiões, o ex-médico tentou fraudar exames médicos que atestavam más condições de saúde.

Abdelmassih deve voltar para a mesma cela que ocupava antes de deixar a prisão. O espaço era dividido com três pessoas e localizado próximo à enfermaria da unidade, o que reforça o argumento da Justiça de que ele tem condições de voltar ao regime fechado, apesar da pandemia do novo coronavírus.

O ex-médico também conseguiu ir para prisão domiciliar em 2017, depois de seus advogados alegarem a necessidade de constante atendimento médico e hospitalar. Em agosto de 2019, o benefício foi revogado, após a revelação de um médico, também preso, de que ele teria forjado um quadro clínico mais grave para conseguir o cumprimento da pena em casa.

Acusado de 48 estupros cometidos contra 37 mulheres, Abdelmassih agora deverá retornar à Penitenciária II, na cidade de Tremembé, no interior de São Paulo. (Fonte:R7)

Comentários

Mais

Motoqueiro bêbado provoca acidente na Folha 29

Motoqueiro bêbado provoca acidente na Folha 29

Após atravessar o canteiro central e tentar alcançar a pista, o condutor de uma motocicleta, Elias Alves de Almeida, de…
Motociclista morre ao bater moto em carro estacionado

Motociclista morre ao bater moto em carro estacionado

Uma fatalidade ceifou a vida do trabalhador rural Jorcelino Alves de Araújo, de 51 anos de idade, morador do município…
Adolescente é apreendido por matar desafeto no Bairro da Paz

Adolescente é apreendido por matar desafeto no Bairro da Paz

Entre os crimes registrados em Marabá está semana está o assassinato de Gabriel da Silva Ribeiro, de 24 anos. Ele…
Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova,…
Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores da Folha 8, Núcleo Nova Marabá, encontraram próximo ao Rio Tocantins um corpo, do sexo masculino, já em estado…
Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Após atravessar o canteiro central e tentar alcançar a pista, o condutor de uma motocicleta, de prenome Elias, se chocou…