Correio de Carajás

Com mãozinha da OPAS, Marabá tenta frear avanço do sarampo com varredura nos bairros

Varredura para imunização contra o sarampo iniciou no Núcleo Nova Marabá / Foto: Evangelista Rocha
Varredura para imunização contra o sarampo iniciou no Núcleo Nova Marabá / Foto: Evangelista Rocha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Iniciou na manhã desta segunda-feira (31), a varredura contra o sarampo em diversos pontos de Marabá, com o objetivo de tentar eliminar a doença da cidade. O surto começou em outubro de 2019, quando foi registrado o primeiro caso, e desde então, a cada novo diagnóstico, a equipe da saúde municipal vai até a residência do paciente para realizar o bloqueio vacinal, que deve ser feito em até 24 horas após o diagnóstico do paciente.

A varredura é apoiada pela OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde), que identificou número elevado de casos da doença em Parauapebas, Novo Repartimento e Marabá, sendo que estes dois últimos receberam apoio logístico da entidade. Só Marabá recebeu 120 mil doses para serem aplicadas em apenas 30 dias.

Sabrina Acioly esclarece sobre a varredura que está sendo feita com ajuda da OPAS e Exército / Foto: Evangelista Rocha

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Sabrina Acioly, a campanha de vacinação encerrou para o público de 20 a 49 anos e a varredura dará continuidade à imunização da doença. “Essa etapa de varredura durará 30 dias consecutivos, ou seja, de domingo a domingo, onde as equipes estarão visitando as residências e aplicando a vacina em todos que precisem”, explica.

Leia mais:

Sabrina esclarece que não há um perfil específico para a vacinação, mas são procuradas as pessoas entre os 12 meses de vida até os 49 anos. “Procuramos pessoas nessa faixa etária, indiscriminadamente. Vale lembrar que a vacina está disponível durante o ano inteiro, tanto na zona urbana, quanto na zona rural”, ressalta.

A varredura ocorre em distritos e bairros onde foram identificados mais casos da doença, onde são verificadas as carteiras de vacinação da população. Os moradores são visitados por uma equipe composta por um enfermeiro, um técnico de enfermagem e cinco militares do Exército. “Os profissionais da saúde irão aplicar a vacina e a equipe do Exército coletará os dados dos moradores de cada residência visitada para registrar em nosso relatório”, especifica a diretora.

Equipes da Saúde Municipal / Foto: Evangelista Rocha

Desde o primeiro caso de sarampo, a saúde municipal vem realizando campanhas para erradicar a doença. Primeiramente, foi vacinado o público infantil e em seguida o adulto. No decorrer da campanha eram realizadas ações extramuros nos bairros para alcançar o maior número possível de pessoas.

“Quando um caso é identificado em atendimento médico, o paciente fica internado, caso esteja em estado grave. Ou, se estivesse com sintomas leves, era levado para casa, onde ele ficava em isolamento e em seguida era feita a vacinação na residência”, acrescenta Sabrina.

LOCAIS DA VARREDURA

Nesta segunda-feira (31), as equipes fazem “arrastão” pelo Núcleo Nova Marabá, nas Folhas 5, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 16, 17, 18, 20, 28, 29, 32, 33, e Km 7. A varredura, conforme Sabrina, busca os locais onde houve mais registros do sarampo.

Daniela, de 22 anos, diz que a última vez que foi vacinada contra sarampo tinha 10 anos de idade / Foto: Evangelista Rocha

Na Folha 5, o Portal Correio acompanhou a ação da saúde municipal e conversou com Daniela Farias, que foi vacinada pela equipe, e comentou ter gostado da iniciativa. “É bom, pois evitamos estar indo até os Postos de Saúde por conta do novo coronavírus. Além disso, evitamos filas e poupamos tempo. Espero que aconteçam mais ações assim”, disse Daniela.

NÚMEROS

Desde o primeiro caso registrado em outubro de 2019, Marabá foi identificando mais pessoas contagiadas pelo sarampo. O relatório repassado pela Vigilância em Saúde aponta casos identificados até abril desse ano. Confira a lista abaixo:

2019

Novembro – 9 casos

Dezembro – 13 casos

2020

Janeiro – 22 casos

Fevereiro – 9 casos

Março – 8 casos

Abril – 1 caso

(Zeus Bandeira)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…