Correio de Carajás

Justiça determina prisão de cinegrafista

Arlito está foragido desde o final de semana/ Fotos: reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A 2ª Vara Criminal de Altamira, no sudoeste do Pará, decretou a prisão preventiva do cinegrafista Arlito Ramos da Silva, que até o último final de semana trabalhava no Grupo Mirante, afiliada da TV Record, de onde está suspenso. Ele é procurado após ter deixado a companheira, Janaina Vitória de Assis Gomes de Oliveira, de 22 anos, desfigurada ao submetê-la a uma sequência de agressões.

Janaina teve nariz quebrado e outros hematomas

Conforme informado pela vítima à Polícia Civil, os dois viviam juntos há dois anos e possuem um filho. Na madrugada do último sábado (1º), conta, por volta das 3 horas, ela adormeceu no sofá de casa, onde também estava o companheiro, que havia ingerido bebida alcoólica. Em seguida, dormiu no sofá, sendo acordada pelo cinegrafista de forma agressiva.

Ela relata que ele exigia a senha do celular. Ela atendeu ao pedido e ele passou a mexer no aparelho. Em seguida, motivado por ciúmes, passou a agredi-la com socos e tapas, o que resultou em diversas. Ainda para a Polícia Civil, ela informou que em seguida ele passou a pedir perdão para ela e afirmou que não ficaria no local por saber que a mulher iria denunciá-lo.

Leia mais:

Em entrevista a vítima repetiu a mesma história. Após as agressões, diz, conseguiu pegar o filho e fugir para a casa do avô, de lá pediu ajuda para a mãe que a levou para a Delegacia de Polícia Civil e para o hospital da cidade. “Ele não achou o que procurava (no celular) e começou a me agredir, eu pedia pra ele parar e ele não parava, fiquei em choque porque nunca esperei isso dele… foi um terror”, relembra.

Policiais chegaram a ir ao endereço do casal em busca de Arlito, que não foi mais localizado. Janaina afirma que chegou a vomitar sangue devido a sequência de socos que recebeu no tórax e também sofreu fratura no nariz. A mulher informou que nunca havia sofrido violência por parte do companheiro.

O Grupo Mirante informou, em nota, que o repórter cinematográfico foi afastado por tempo indeterminado das atividades na Record TV Altamira e que a empresa está colaborando com as investigações. Informou, ainda, que Arlito presta serviços à emissora há oito anos e sempre manteve postura ética e profissional, não apresentando nada que pudesse desabonar a sua imagem, o que não justifica a atitude. (Luciana Marschall com informações de Rede Vale do Xingu)

Mais

Câmeras da PM em Marabá identificam foragidos e veículos roubados

Câmeras da PM em Marabá identificam foragidos e veículos roubados

A segurança pública de Marabá conta, a partir de agora, com um sistema mais moderno de comunicação. Quem ligar para…
Vítima de homicídio é encontrada em campo de futebol

Vítima de homicídio é encontrada em campo de futebol

A 15ª Seccional Urbana de Tucuruí ficará encarregada de investigar o assassinato de um homem identificado pelo nome de Josiel…
Operação policial no Jacarezinho deixa pelo menos 25 mortos

Operação policial no Jacarezinho deixa pelo menos 25 mortos

Uma operação da Polícia Civil do RJ contra o tráfico de drogas no Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, deixou 25…
Trotes atrapalham as ações da polícia em Marabá

Trotes atrapalham as ações da polícia em Marabá

Todos os dias a Polícia Militar de Marabá atende diversas ligações falsas, os chamados trotes. Muitas das vezes, a equipe…
PRF apreende 105 toneladas de minério ilegal em caminhão na BR-222

PRF apreende 105 toneladas de minério ilegal em caminhão na BR-222

Um caminhão que transportava 105 toneladas de minério ilegal foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no sudeste do Pará.…
Foragido da justiça é linchado por populares da Folha 16 após esfaquear homem

Foragido da justiça é linchado por populares da Folha 16 após esfaquear homem

Por volta das 16 horas desta quarta-feira, 5, um homem foi esfaqueado na Folha 16, no bairro Nova Marabá. A…