Correio de Carajás

Juliana Paes é acusada de demitir funcionária após afastamento por depressão grave; atriz nega

Assessoria de imprensa de atriz rebateu informações de ex-funcionária

"Juliana manteve Adriana trabalhando durante anos em tratamento da doença e indo além de suas obrigações", informou nota da assessoria da atriz Foto: TV Globo/Raquel Cunha

A atriz Juliana Paes foi acusada por uma ex-funcionária de dispensá-la após o fim de uma licença por causa de uma grave depressão. Identificada como Adriana das Graças, a ex-funcionária trabalhou como governanta e cozinheira para a atriz durante 11 anos e alega não ter recebido qualquer ajuda da patroa. A artista nega as acusação.

De acordo com Adriana das Graças, a ex-funcionária deixou de trabalhar com Juliana Paes em novembro de 2021. As informações são do portal da revista Quem.

A ex-funcionária da atriz alegou que ficou de licença pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) até o fim do mês de julho. Ela teria sido demitida logo em seguida ao fim do período de assistência do órgão.

Leia mais:

Você se dedica por 11 anos a uma família, vê os filhos nascerem e, quando entra em depressão, tenta o suicídio e se interna duas vezes em um hospital psiquiátrico, tem que ir ao Caps [Centro de Atenção Psicossocial] para conseguir remédio gratuito porque ninguém te ajuda. Obrigado, Juliana.
ADRIANA DAS GRAÇAS
Ex-funcionária de Juliana Paes

ACUSAÇÃO NÃO PROCEDE, DIZ ASSESSORIA DE ATRIZ
Em comunicado publicada pelo portal da revista Quem, a assessoria de imprensa de Juliana Paes informou que a acusação não procede e que o desligamento da ex-funcionária foi feito conforme à lei.

VEJA NOTA DE DEFESA DE JULIANA PAES
“A assessoria de imprensa da atriz Juliana Paes comunica que a acusação feita pela sra. Adriana das Graças não procede. No último mês de julho, aconteceu, de fato, o desligamento da colaboradora.

Juliana e família sempre foram cuidadosos e respeitosos com as questões de cunho pessoal que Adriana passou no período e este jamais seria o motivo para o fim do contrato. Juliana manteve Adriana trabalhando durante anos em tratamento da doença e indo além de suas obrigações como empregadora com ajuda médica e também financeira.

A dispensa se deu por outros motivos e foi feita dentro da lei, garantindo todos os direitos à ex-colaboradora. No mais, Juliana não irá se pronunciar novamente sobre o caso”.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Comentários