Correio de Carajás

João Chamon pede transferência do CPC

Prédio da Defensoria desativado e poderia abrigar provisoriamente o CPC /Foto: Evangelista Rocha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Tão logo assumiu a Secretaria Regional de Governo, o secretário João Chamon Neto, tomou ciência da situação precária em que se encontra o CPC Renato Chaves e também da Ação Civil Pública movida pelo MP. Diante disso, Chamon tomou logo as primeiras providências, encaminhando ofício para o chefe da Casa Civil da Governadoria do Estado do Pará, Parsifal Pontes.

Segundo o advogado Odilon Vieira, coordenador de Segurança Pública na Secretaria Regional, os pedidos feitos à Casa Civil têm o objetivo de melhorar o atendimento das pessoas que precisam dos serviços do IML e do Instituto de Criminalística.

Entre as solicitações feitas à Casa Civil com finalidade de adequar o funcionamento do órgão às demandas da região, Chamon pede que seja cedido ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves em Marabá, o prédio onde funcionava a Defensoria Pública do Estado do Pará, localizado na Folha 30. O prédio que está desativado.

Leia mais:

Chamon solicitou também a contratação urgente de quatro médicos legistas e um auxiliar técnico de enfermagem. Pediu também a elaboração de calendário de visitação de equipes móveis, designando peritos criminais de outras regionais em apoio à Regional de Marabá, para atender às demandas reprimidas, como exames toxicológicos e de balísticas.

João Chamon requereu também a compra de material e utensílios domésticos para montagem de alojamentos para viabilizar a acomodação de equipes móveis de peritos criminais, bem como, para os próprios plantonistas do Centro Reato Chaves, que estão alugando imóvel, às próprias custas, e utilizando como alojamento, diante da precariedade das instalações do CPC Renato Chaves.

No ofício, o secretário regional de Governo teve o cuidado de detalhar que os utensílios necessários, neste primeiro momento, são seis beliches, seis colchões de solteiro, uma geladeira, um forno micro-ondas, três centrais de ar condicionado, um fogão, além de um conjunto de sofá e mesa. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Ministro aponta erros de estados e diz que limitou vacinação de adolescentes por cautela

Ministro aponta erros de estados e diz que limitou vacinação de adolescentes por cautela

O ministro Marcelo Queiroga disse nesta quinta-feira (16) que a decisão de restringir a vacinação de adolescentes apenas aos grupos prioritários (deficiência…
Ministério estuda aproveitar créditos de cursos profissionalizantes

Ministério estuda aproveitar créditos de cursos profissionalizantes

O Ministério da Educação estuda permitir que estudantes formados em cursos técnico-profissionalizantes aproveitem os créditos acadêmicos caso decidam continuar os…
Ministério mantém previsão de crescimento da economia em 5,3% este ano

Ministério mantém previsão de crescimento da economia em 5,3% este ano

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia manteve a projeção para o crescimento da economia este ano…
Caçula põe irmão mais velho em enrascada

Caçula põe irmão mais velho em enrascada

Um curioso caso de receptação (adquirir mercadoria proveniente de roubo ou furto) foi registrado na Vila Carimã, zona rural de…
Transporte público volta a ser criticado na Câmara de Marabá

Transporte público volta a ser criticado na Câmara de Marabá

Serviço que afeta grande parte da população, o transporte público de Marabá está sempre em pauta nas discussões políticas da…
Ministro defende aumento “modesto e moderado” para Bolsa Família

Ministro defende aumento “modesto e moderado” para Bolsa Família

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu hoje (15) um aumento “necessário” no programa Bolsa Família, de assistência a famílias de baixa…