Correio de Carajás

Itupiranga terá que custear tratamento fora da cidade

O Município de Itupiranga será obrigado por decisão judicial a fazer o custeio completo de todo paciente domiciliado no município que necessite de Tratamento Fora do Domicílio (TFD), custeando em sua integralidade os custos com transporte, hospedagem e alimentação, inclusive do acompanhante, caso necessário. A sentença foi proferida pelo juiz Daniel Gomes Coêlho em ação coletiva movida pelo Ministério Público do Estado do Pará.

Ainda de acordo com a decisão judicial, o custeio deve ser feito em até 15 dias contados da apresentação da documentação necessária, sob pena de multa diária e para cada paciente de R$ 5 mil. De acordo com a acusação do MPPA, o município não vinha cumprindo com o dever constitucional de garantir, através do SUS, o TFD.

O órgão afirma ter realizado diversas diligências e expedientes administrativos, buscando solucionar o problema de forma extrajudicial, mas “percebeu a inação do gestor municipal”, decidindo – após um processo administrativo preliminar – a demanda judicial.

Leia mais:

Durante o trâmite processual, o município alegou que a falta de cumprimento com o TFD de pacientes ocorreu na administração que terminou em 2008, sendo que a partir de 2009 o novo gestor passou a enfrentar complicações deixadas gestão passada. De acordo com a análise judicial, os pacientes ora não recebiam qualquer subsídio para transporte, diárias para alimentação/pernoite, ora recebiam em valore mínimos e que não abarcavam todos os gastos necessários para o TFD.

“Percebe-se que o Município de Itupiranga, através de seu administrador parecia estar fazendo uma caridade com o dinheiro público, fazendo favores ou dando esmola aos necessitados do TFD, haja vista que pagava apenas o quanto entendia cabível para que os pacientes efetuassem o tratamento com custos de transporte, estadia e alimentação bem superiores”, descreveu em sentença o magistrado.

O Correio do Carajás entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Itupiranga por meio do endereço de e-mail disponibilizado no portal da administração municipal, mas até o momento não foi encaminhado posicionamento sobre o caso. (Luciana Marschall)

O Município de Itupiranga será obrigado por decisão judicial a fazer o custeio completo de todo paciente domiciliado no município que necessite de Tratamento Fora do Domicílio (TFD), custeando em sua integralidade os custos com transporte, hospedagem e alimentação, inclusive do acompanhante, caso necessário. A sentença foi proferida pelo juiz Daniel Gomes Coêlho em ação coletiva movida pelo Ministério Público do Estado do Pará.

Ainda de acordo com a decisão judicial, o custeio deve ser feito em até 15 dias contados da apresentação da documentação necessária, sob pena de multa diária e para cada paciente de R$ 5 mil. De acordo com a acusação do MPPA, o município não vinha cumprindo com o dever constitucional de garantir, através do SUS, o TFD.

O órgão afirma ter realizado diversas diligências e expedientes administrativos, buscando solucionar o problema de forma extrajudicial, mas “percebeu a inação do gestor municipal”, decidindo – após um processo administrativo preliminar – a demanda judicial.

Durante o trâmite processual, o município alegou que a falta de cumprimento com o TFD de pacientes ocorreu na administração que terminou em 2008, sendo que a partir de 2009 o novo gestor passou a enfrentar complicações deixadas gestão passada. De acordo com a análise judicial, os pacientes ora não recebiam qualquer subsídio para transporte, diárias para alimentação/pernoite, ora recebiam em valore mínimos e que não abarcavam todos os gastos necessários para o TFD.

“Percebe-se que o Município de Itupiranga, através de seu administrador parecia estar fazendo uma caridade com o dinheiro público, fazendo favores ou dando esmola aos necessitados do TFD, haja vista que pagava apenas o quanto entendia cabível para que os pacientes efetuassem o tratamento com custos de transporte, estadia e alimentação bem superiores”, descreveu em sentença o magistrado.

O Correio do Carajás entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Itupiranga por meio do endereço de e-mail disponibilizado no portal da administração municipal, mas até o momento não foi encaminhado posicionamento sobre o caso. (Luciana Marschall)

Comentários

Mais

Rock in Rio estima receita acima de US$ 158 milhões

Rock in Rio estima receita acima de US$ 158 milhões

O Rock in Rio, que será realizado de 2 a 11 de setembro no Parque Olímpico, está agitando o setor…
Não há registro no TSE de suposta pesquisa que impede entrevistado de votar em Bolsonaro

Não há registro no TSE de suposta pesquisa que impede entrevistado de votar em Bolsonaro

Enganoso São enganosas postagens que procuram desacreditar as pesquisas eleitorais ao mostrar, em vídeo, uma suposta pesquisa sendo feita por…
Com apoio do Google, Correio de Carajás cria Núcleo de Checagem Eleitoral

Com apoio do Google, Correio de Carajás cria Núcleo de Checagem Eleitoral

Mais de 60 jornalistas de 31 veículos de notícias brasileiros começam hoje a atuar em núcleos de verificação e checagem…
Associações de produtores rurais fecham BR-230 em Uruará

Associações de produtores rurais fecham BR-230 em Uruará

A rodovia federal BR-230 continua interditada desde ontem (15) no município de Uruará. Na pauta de reivindicação proposta por quatro…
Passageiro quebra poltronas de avião em voo entre São Paulo e Recife; veja vídeo

Passageiro quebra poltronas de avião em voo entre São Paulo e Recife; veja vídeo

Um passageiro quebrou as poltronas do avião em um voo que saiu de São Paulo e aterrissou no Recife, no…
“Maior churrasco do mundo” revela superfaturamento em todos os shows contratados por Darci

“Maior churrasco do mundo” revela superfaturamento em todos os shows contratados por Darci

Ao investigar o “Maior Churrasco do Mundo”, com 20 mil quilos de carne bovina ofertado por Darci Lermen durante o…