Correio de Carajás

Itupiranga: Família quer justiça para homicídio de mecânico

Thiago foi morto e teve o corpo esquartejado e jogado no rio, segundo a mãe dele / Fotos: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Há mais de dois meses os familiares do mecânico Thiago Silva Oliveira, 21 anos, enfrentam uma angústia desde a última noite de carnaval, quando o rapaz foi assassinado por cerca de 10 pessoas, que o esquartejaram e sumiram com o corpo. Já se passaram mais de dois meses e a família não tem notícias do corpo e tampouco sabe se os culpados serão presos. O caso se registrou na cidade de Itupiranga.

Por telefone, a mãe dele, Mirislene Silva Oliveira disse que seu filho foi morto a facadas e teve o corpo esquartejado e jogado no rio Tocantins pelos criminosos.

Ela relatou que Thiago estava com dois amigos curtindo o Carnaval na orla da cidade, quando duas moças o chamaram para ir com elas para um canto escuro. Um dos amigos disse que iria junto, mas as mulheres teriam dito que queriam apenas Thiago, e assim ele fez. Mas na verdade a vítima estava sendo atraída para uma “casinha”.

Leia mais:
Pertences da vítima foram encontrados no local do assassinato

Os amigos ficaram preocupados porque Thiago demorou a voltar e chamaram a Polícia Militar, que fez buscas, mas não o encontraram. Os militares chegaram a comentar que Thiago poderia ter ido para a casa de alguma das mulheres que o chamaram. Mas ele já estava era morto.

Na manhã seguinte, o local onde Thiago foi agredido e morto, foram encontradas marcas de sangue, além de um tênis e um cordão dele e ainda uma garrafa de vinho que ele havia comprado naquela noite.

Rixa antiga

Perguntada se tem alguma suspeita da autoria do crime, Mirislene disse que a família e amigos têm vários suspeitos, pois cinco meses antes do seu desaparecimento, Thiago se envolveu em uma briga para salvar um amigo que estava sendo espancado por três pessoas.

Na ocasião, Thiago bateu com uma ripa na cabeça de um dos homens que estava batendo no amigo dele. Durante a briga, Thiago ainda apanhou muito e passou a ser ameaçado de morte por essas pessoas.

Poucos dias antes do Carnaval ele revelou para seus pais que estava sendo ameaçado, contou quem seriam os indivíduos e disse que poderia ser morto a qualquer momento. Além disso, os outros dois amigos dele também disseram que estavam sendo ameaçados.

Indagada se Thiago tinha passagens pela polícia ou envolvimento com algum tipo de crime, Mirislene disse que ele era trabalhador e não se envolvia com ilícitos, mas ponderou que ele, vez em quando, se envolvia em brigas.

SAIBA MAIS

Por telefone, a Polícia Civil de Itupiranga informou que o caso está sendo investigado e o inquérito policial está bastante avançado, mas no momento não é possível repassar mais informações nesse momento. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Um carro forte da empresa Prosegur foi alvo de um bando de assaltantes na tarde desta quinta-feira, por volta de…
DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

Documento assinado por 11 entidades que militam na área da luta pela terra e dos direitos humanos denunciam “despejos e…
Mulher é suspeita na morte de mototaxista

Mulher é suspeita na morte de mototaxista

A morte do mototaxista Josiel Mota da Silva gerou comoção e revolta na cidade de Anapu e resultou na destruição…
Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

A Polícia Civil vem investigando crimes de furtos em veículos que estão sendo praticados com o uso de um mecanismo…
Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Dois fatos podem até não ter ligação, mas a Polícia Civil investiga ambos e tenta fazer uma conexão entre eles.…
Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Leonardo de Jesus Oliveira, de 23 anos, e Raimundo Nonato Peixoto, de 24 anos, foram executados a tiros na noite…