Correio de Carajás

Índice de jovens que não estudavam nem trabalhavam caiu em 2019

Foto: Antônio Cruz
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

No Brasil, a proporção de jovens de 15 a 29 anos de idade que não estudavam nem trabalhavam diminuiu em 2019, passando de 23%, no ano anterior, para 22,1% em decorrência do aumento no nível de ocupação dos jovens.

Os dados estão na Síntese de Indicadores Sociais, divulgada hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o instituto, apesar da melhora, os resultados de 2019 ainda mantiveram o Brasil com proporção de jovens sem estudar e sem ocupação bem acima da média da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) identificada para o ano anterior.

Leia mais:

Entre os jovens que nunca frequentaram a escola, 82,3% estavam sem trabalho em 2019. “Quanto mais cedo os jovens abandonam os estudos, maiores as chances de estarem sem ocupação”, afirmou a analista do IBGE Luanda Botelho.

Entre as mulheres pretas ou pardas de 15 a 29 anos de idade, 32% não estudavam e não tinham ocupação em 2019, proporção 2,4 vezes maior que a dos jovens brancos nessa situação (13,2%).

De acordo com a pesquisa. entre as razões apresentadas pelos jovens para terem parado de estudar, ou nunca terem estudado, “precisava trabalhar” foi a resposta mais recorrente, mas com maior incidência para os homens (43,1%) do que para as mulheres (26%).

“Cumpre destacar ainda que 42,8% dos jovens que não estudavam e não estavam ocupados em 2019, estavam no quinto da população com os menores rendimentos domiciliares per capita e apenas 4,7% no quinto com os maiores rendimentos”, diz o IBGE.

Na região Nordeste, mais de um quarto dos jovens de 15 a 29 anos não estudavam e não estavam ocupados.

Em 2019, a taxa de frequência escolar bruta das crianças de 0 a 3 anos atingiu 35,6% e, na faixa entre 4 e 5 anos, chegou a 92,9%. Esse percentual, porém, ainda está abaixo das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê 50% para as crianças até 3 anos e universalização para as crianças de 4 e 5 anos até 2024.

Em 2016, a taxa de frequência escolar das crianças de 0 a 3 anos era de 30,4%. “A gente nota que, apesar da elevação de mais de cinco pontos percentuais, há um chão até atingir a meta do PNE”, avaliou o analista do IBGE Bruno Perez.

Na faixa de 18 a 24 anos de idade, 35,7% dos jovens brancos frequentavam ou já haviam concluído o ensino superior em 2019. Entre os jovens pretos ou pardos, esse percentual era de apenas 18,9%.

Somente 7,6% dos jovens pertencentes ao quinto da população de menor rendimento domiciliar per capita frequentavam ou já haviam completado o nível superior em 2019, uma proporção oito vezes inferior à verificada entre os jovens do quinto da população de maior renda (61,5%). (Agência Brasil)

Comentários

Mais

Caminhão a serviço do Dnit derruba tanque e VP-8 é parcialmente bloqueada

Caminhão a serviço do Dnit derruba tanque e VP-8 é parcialmente bloqueada

Uma das rotatórias da avenida VP-8 da nova Marabá estava parcialmente isolada nesta manhã de domingo (20), bem perto da…
Presidente do Incra exalta reforma agrária

Presidente do Incra exalta reforma agrária

Presidente do Incra exalta reforma agrária Em seu discurso no evento em Marabá, o presidente do Incra, Geraldo Melo Filho,…
Começa hoje a vacinação da  população sem prioridade

Começa hoje a vacinação da população sem prioridade

Um mutirão de dois dias vai marcar o momento tão esperado pelos marabaenses: o início da vacinação contra a covid-19…
Dose extra de vacina é insuficiente para imunizar a população

Dose extra de vacina é insuficiente para imunizar a população

A Secretaria Municipal de Saúde de Canaã dos Carajás recebeu do Governo do Estado 3.140 doses de vacina contra o…
Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há…
Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Logo após a execução do Hino Nacional, no Parque de Exposições, nesta sexta-feira, dia 18, o prefeito de Marabá, Tião…