Correio de Carajás

Idoso é preso após quase matar o próprio cachorro

Flagrado em vídeo gravado pelo vizinho, Luiz Gonzaga de Araújo, de 65 nos, foi preso na noite de ontem (15) após ter espancado um cachorro. A prisão foi realizada pela Polícia Militar que o apresentou na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas.

Segundo vizinhos, esta não foi a primeira vez que o idoso agrediu o animal, que mantinha amarrado no quintal da casa dele. No vídeo, ele aparece aplicando vários golpes com um pau na cabeça do cachorro, que chega a desmaiar.

Em seguida ele joga água no animal, que reage e depois volta a agredi-lo, causando revolta no vizinho, que expôs o vídeo em uma rede social. Uma organização de defesa dos animais do município, ao ter acesso ao vídeo, acionou a Polícia Militar e uma guarnição realizou a prisão e o resgate do cachorro. O animal está sendo tratado porque ficou ferido e depois será colocado para adoção.

Leia mais:

Luiz Gonzaga foi ouvido e depois liberado para responder ao crime por maus tratos de animais em liberdade. Ele não quis falar com a imprensa. O caso causou revolta na população e levantou o debate sobre a pena para quem agride animal, considerada muito branda.

Segundo a Lei Ambiental, a pena máxima para quem maltrata animal, seja doméstico ou selvagem, é de um ano de prisão. Ou seja, o acusado acaba sempre sendo liberado para responder ao crime.  (Tina Santos)

Flagrado em vídeo gravado pelo vizinho, Luiz Gonzaga de Araújo, de 65 nos, foi preso na noite de ontem (15) após ter espancado um cachorro. A prisão foi realizada pela Polícia Militar que o apresentou na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas.

Segundo vizinhos, esta não foi a primeira vez que o idoso agrediu o animal, que mantinha amarrado no quintal da casa dele. No vídeo, ele aparece aplicando vários golpes com um pau na cabeça do cachorro, que chega a desmaiar.

Em seguida ele joga água no animal, que reage e depois volta a agredi-lo, causando revolta no vizinho, que expôs o vídeo em uma rede social. Uma organização de defesa dos animais do município, ao ter acesso ao vídeo, acionou a Polícia Militar e uma guarnição realizou a prisão e o resgate do cachorro. O animal está sendo tratado porque ficou ferido e depois será colocado para adoção.

Luiz Gonzaga foi ouvido e depois liberado para responder ao crime por maus tratos de animais em liberdade. Ele não quis falar com a imprensa. O caso causou revolta na população e levantou o debate sobre a pena para quem agride animal, considerada muito branda.

Segundo a Lei Ambiental, a pena máxima para quem maltrata animal, seja doméstico ou selvagem, é de um ano de prisão. Ou seja, o acusado acaba sempre sendo liberado para responder ao crime.  (Tina Santos)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.