Correio de Carajás

Famílias sem teto mantêm bloqueio em Eldorado do Carajás

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Cerca de 450 famílias sem teto continuam bloqueando a Rodovia BR-155, logo na saída da cidade de Eldorado do Carajás, no sentido Marabá. Eles decidiram interditar a via para chamar a atenção das autoridades para a situação deles, que estão à eminência de serem despejados de uma área pertencente a um frigorífico, onde estão morando há mais de dois anos.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) chegou ao local por volta de 10 horas e negociou com os manifestantes a liberação da pista a cada 10 minutos para diminuir o engarrafamento que já chegava a mais de três quilômetros só no sentido Marabá. Os manifestantes também concordaram em deixar passar veículos com crianças, doentes e pessoas que estivesses passando mal, assim como ambulâncias e viaturas oficiais.

Enquanto eles mantêm a interdição, o advogado deles, junto com o presidente da Câmara Municipal de Eldorado do Carajás, está em Belém tentando conseguir liminar suspendendo a reintegração de posse do terreno, que está marcada para o próximo domingo, dia 20.  

Leia mais:

Segundo os manifestantes, eles foram notificados nesta semana pela Justiça que a área vai ser reintegrada ao proprietário e que eles precisam deixar o local ou serão retirados a força. De acordo com um ocupante, o frigorífico, que teria sido desativado há seis anos, não tem documento da propriedade.

Esse foi o motivo que levou o movimento a ocupar o local, que já se transformou em um bairro denominado União pelos moradores. “Nós já construímos casas, temos nossas plantações, de onde muitas famílias tiram seu sustento, e não temos outro local para ir. Essa reintegração é uma barbaridade que estão fazendo com a gente”, diz Aurício Almeida, um dos ocupantes da área.

Ele justifica que o movimento é pacífico e tem como único objetivo lutar por moradia. “Aquela área estava abandonada. Nós ocupamos e demos uma destinação à propriedade e vamos lutar para conseguir ficar lá. Ou então, que seja conseguida outra área para nós, onde passamos morar e também plantar”, ressalta Aurício.

O bloqueio da rodovia começou por volta de 5h30. Os manifestantes colocaram manilhas e pneus na pista para impedir a passagem de veículos. Eles tencionam manter a interdição até que seja dada uma posição da justiça em relação à situação deles.  “Dependendo do que a Justiça decidir, a gente desbloqueia ou não a rodovia”, avisaram. 

A interdição causou revolta em muitos motoristas, que condenaram a forma de protestar que se tornou comum no Brasil, principalmente nesta região, onde os bloqueios de rodovias são frequentes. “Isso já é palhaçada. Por qualquer coisa se bloqueia estrada, causando danos a quem precisa trabalhar e tem seus compromissos”, desabafou o advogado Irinaldo Dantas, que seguia de Xinguara para Belém.  (Tina Santos)

Cerca de 450 famílias sem teto continuam bloqueando a Rodovia BR-155, logo na saída da cidade de Eldorado do Carajás, no sentido Marabá. Eles decidiram interditar a via para chamar a atenção das autoridades para a situação deles, que estão à eminência de serem despejados de uma área pertencente a um frigorífico, onde estão morando há mais de dois anos.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) chegou ao local por volta de 10 horas e negociou com os manifestantes a liberação da pista a cada 10 minutos para diminuir o engarrafamento que já chegava a mais de três quilômetros só no sentido Marabá. Os manifestantes também concordaram em deixar passar veículos com crianças, doentes e pessoas que estivesses passando mal, assim como ambulâncias e viaturas oficiais.

Enquanto eles mantêm a interdição, o advogado deles, junto com o presidente da Câmara Municipal de Eldorado do Carajás, está em Belém tentando conseguir liminar suspendendo a reintegração de posse do terreno, que está marcada para o próximo domingo, dia 20.  

Segundo os manifestantes, eles foram notificados nesta semana pela Justiça que a área vai ser reintegrada ao proprietário e que eles precisam deixar o local ou serão retirados a força. De acordo com um ocupante, o frigorífico, que teria sido desativado há seis anos, não tem documento da propriedade.

Esse foi o motivo que levou o movimento a ocupar o local, que já se transformou em um bairro denominado União pelos moradores. “Nós já construímos casas, temos nossas plantações, de onde muitas famílias tiram seu sustento, e não temos outro local para ir. Essa reintegração é uma barbaridade que estão fazendo com a gente”, diz Aurício Almeida, um dos ocupantes da área.

Ele justifica que o movimento é pacífico e tem como único objetivo lutar por moradia. “Aquela área estava abandonada. Nós ocupamos e demos uma destinação à propriedade e vamos lutar para conseguir ficar lá. Ou então, que seja conseguida outra área para nós, onde passamos morar e também plantar”, ressalta Aurício.

O bloqueio da rodovia começou por volta de 5h30. Os manifestantes colocaram manilhas e pneus na pista para impedir a passagem de veículos. Eles tencionam manter a interdição até que seja dada uma posição da justiça em relação à situação deles.  “Dependendo do que a Justiça decidir, a gente desbloqueia ou não a rodovia”, avisaram. 

A interdição causou revolta em muitos motoristas, que condenaram a forma de protestar que se tornou comum no Brasil, principalmente nesta região, onde os bloqueios de rodovias são frequentes. “Isso já é palhaçada. Por qualquer coisa se bloqueia estrada, causando danos a quem precisa trabalhar e tem seus compromissos”, desabafou o advogado Irinaldo Dantas, que seguia de Xinguara para Belém.  (Tina Santos)

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…
Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), no final do mês passado, ratifica o poder de…