Correio de Carajás

Guarda Municipal é acusado de agredir mulher em bar

Mais um caso de violência contra a mulher marcou o fim de semana de Parauapebas. Dessa vez o suspeito é Robson Leite, Guarda Municipal lotado na Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (SEMSI), que teria agredido uma mulher na noite de domingo (17), em um bar. Ele se apresentou à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, acompanhado de um advogado, nesta segunda-feira (18).

Em uma sequência de postagens em redes sociais a vítima – Monika Lavine – contou que estava em um bar no Bairro Cidade Jardim quando Robson – que estava entrando em um veículo – começou a chamá-la para ir a outro estabelecimento, mas ela recusou. 

Monika afirmou que após recusar os convites incisivos de Robson, até então desconhecido dela, o agente começou a ofendê-la com xingamentos. Irritada com as ofensas, a mulher afirma ter atirado um tijolo contra o carro no qual o guarda entrou, atingindo a porta do veículo. 

Leia mais:

Nesse momento o suspeito teria descido do carro, seguido na da mulher direção e começado a espancá-la. Sem conseguir reagir, a vítima caiu no chão, ensanguentada, com machucados e um corte grande na região da testa. 

Segundo a mulher, Robson seguiu pela rua e pegou um mototáxi. Ela foi socorrida pelos amigos e se dirigiu ao hospital, onde recebeu atendimento, recebendo vários pontos no ferimento, como demonstra em vídeo. 

Monika foi socorrida por amigos após as agressões

Mais tarde, ela seguiu para a Delegacia de Polícia Civil, onde registrou um boletim de ocorrência. Lá, afirma, foi informada que contra o homem pesam outras denúncias por casos de violência contra mulheres. 

Nas redes sociais, a vítima contou sua versão dos fatos

 

APRESENTAÇÃO

 

Na tarde dessa segunda-feira, Robson se apresentou junto de Geovane Gomes, seu advogado, à Delegada Ana Carolina – titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e responsável pelo inquérito policial. 

O advogado nega que o cliente estaria foragido, com a polícia à sua procura e, inclusive, a existência de uma suposta recompensa para que ele fosse capturado, como foi divulgado nas redes sociais. Ele afirma que eles estiveram sempre à disposição da justiça. 

Ele informou ter sido marcada para esta terça-feira (19) a oitiva de Robson na Delegacia da Mulher, a partir das 8h, onde ele prestará depoimento. 

Geovane não negou a acusação de agressão por parte do cliente, mas preferiu não se aprofundar nos fatos, alegando que não teve acesso à denúncia até o momento. 

 

POSICIONAMENTO

Em nota oficial, a Prefeitura Municipal de Parauapebas, procurada pelo Correio de Carajás, afirma que Robson Leite não estava no exercício de sua função de Guarda Municipal, por estar de folga no momento do ocorrido. 

Além disso, informou que o caso está sendo acompanhado pela Corregedoria da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SEMSI) e está sendo apurado pela Polícia Civil, enquanto foi aberto um procedimento administrativo disciplinar contra o suspeito. 

Questionada sobre a informação do agente fazer parte da Patrulha Maria da Penha – que surgiu circular vídeo onde o suspeito aparece ao lado de uma viatura da patrulha –, a assessoria de comunicação negou a ligação com o grupo. 

Por fim, a Prefeitura afirma que “não compactua com nenhum tipo de violência e repudia qualquer forma de violência contra as mulheres”.

(Clein Ferreira com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários