Correio de Carajás

Goianésia: Moradores enfrentam problemas com o fornecimento de energia

Ao final da audiência foi deliberado o prazo de 45 dias para que a Celpa providencie preposto que compareça às audiências em Goianésia (Foto: Divulgação)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Uma reunião realizada na sede do Ministério Público do Pará na cidade de Goainésia do Pará tratou de diversos problemas enfrentados pela população relacionados aos serviços prestados pela empresa Centrais Elétricas do Pará (Celpa). Representantes da empresa, Defensoria Pública do Estado do Pará e sociedade civil organizada participaram da audiência, que ocorreu no Salão do Tribunal de Júri na última quinta-feira (13).
O promotor de Justiça de Goianésia do Pará, José Alberto Grisi Dantas, promoveu a audiência pública extrajudicial que teve como objetivo cobrar da empresa explicações sobre irregularidades, como as elevadas multas, os problemas com equipamentos da concessionária e a qualidade dos serviços prestados.
Além disso, foram abordados outros questionamentos como a variação dos valores de fatura, a exigência de detalhamento de contas, contestação de multas, os programas de eletrificação rural, irregularidades em ligações clandestinas em geral, contribuição de iluminação pública, entre outros tópicos pautados pelo público presente.
“A Celpa comprometeu-se a atender todos os casos com discrepância nos valores das faturas individualmente, efetivando, inclusive, vistorias e orientações para verificar eventuais desconformidades de consumo que resultem na redução dos valores das contas”, enfatizou José Alberto.
Ao final da audiência foi deliberado o prazo de 45 dias para que a Celpa providencie preposto com o conhecimento necessário para comparecimento às audiências em Goianésia, de forma a evitar o fechamento do posto de atendimento. A empresa terá 60 dias para promover curso destinado aos seus colaboradores acerca de relacionamento interpessoal com os consumidores.
A Celpa comprometeu-se também a atender todos os casos individuais dos consumidores com discrepância nos valores das faturas, efetivando, inclusive, vistorias e orientações para verificar eventuais desconformidades de consumo que resultem na redução dos valores das contas. (Antonio Barroso, freelancer)

Mais

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…
Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores públicos tomaram a frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Marabá na manhã desta terça-feira (11) após a…
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz…
Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

A pandemia da covid-19 consolidou a internet como principal plataforma de entretenimento no Brasil. A rede está repleta de programações…
Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

As forças de segurança seguem fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal nº 184/2021, que permite a reabertura de bares no…
Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Por meio de seu blog na Internet, a Subsede local do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (Sintepp) anunciou, nesta segunda-feira,…