Correio de Carajás

Fórum de Marabá irá digitalizar mais de 65 mil processos

Central está sendo montada ao longo desta semana no Fórum da Comarca de Marabá Fotos: Josseli Carvalho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A partir da próxima semana, o Fórum Juiz José Elias Monteiro Lopes, em Marabá, começa a digitalizar milhares de processos judiciais, tanto da cidade como de outras comarcas da região. Ao todo, o número supera os 65 mil procedimentos, conforme informa o juiz Marcelo Andrei Simão Santo, diretor da unidade, em entrevista ao Jornal Correio nesta quarta-feira, dia 18.

Ele explica que esta é mais uma novidade implantada após a pandemia do novo coronavírus, que forçou a utilização de ferramentas virtuais para o funcionamento do Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Uma das primeiras foi a realização de audiências virtuais.

Juiz Marcelo Andrei: “Vamos começar a trabalhar Marabá e depois expandir para as demais comarcas”

“Agora estamos instalando uma Central de Digitalização para fazer a conversão de 100% dos processos físicos para digitais”, explica o diretor do Fórum, acrescentando que Marabá possui, atualmente, entre 42 e 45 mil processos em andamento. Destes, de 15 a 18 mil são físicos e necessitam de digitalização.

Leia mais:

Nesta semana deverá ser concluída a montagem da sala e o treinamento dos servidores que irão atuar no procedimento. Dentre eles, alguns são cedidos pela Prefeitura Municipal de Marabá e seis são egressos do sistema penal.

“A central está sendo montada hoje e na semana que vem já vai operacionalizar. Vamos começar a trabalhar Marabá e depois vamos expandir para as demais comarcas próximas. A nossa central vai trabalhar com mais de 65 mil processos”, ressalta o magistrado.

Marcelo Andrei cita que o principal objetivo é garantir a celeridade do andamento processual e o acesso das partes às informações. Como exemplo, cita que na 2ª Vara Criminal, onde atua, atualmente há necessidade de se fazer a digitalização do processo para que ele seja disponibilizado para as partes e então possa ser agendada a audiência. “No (processo) digital as partes vão tendo acesso e a gente pode fazer audiência de maneira muito mais rápida. Até pelo celular pode acessar”, destaca.

Outro ponto positivo é o acesso rápido, por qualquer cidadão, às informações públicas contidas nos processos. “Eles são por natureza públicos, menos aqueles que têm restrições, que correm em sigilo por algum motivo, mas que ficam limitados pelo próprio sistema. Então, as pessoas têm acesso pela internet às pautas e o próprio site do TJPA oferece a possibilidade de se fazer esse tipo de pesquisa”.

Questionado se há previsão para a execução total deste trabalho, o juiz afirma que o procedimento ainda está em fase de testes e que estes irão avaliar, inclusive, a produtividade. “A projeção inicial que eu faço é de pelo menos dois anos, com tendência a diminuir por conta de se tratar de uma ação que está sendo implementada em todo o Estado”, finaliza. (Luciana Marschall – com informações de Josseli Carvalho)

Comentários

Mais

Covid-19: Anvisa diz que não há estudo conclusivo sobre 3ª dose

Covid-19: Anvisa diz que não há estudo conclusivo sobre 3ª dose

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou em comunicado hoje (23) que ainda não há evidências suficientes para uma…
ONS prevê cenário energético "sensível" até novembro

ONS prevê cenário energético "sensível" até novembro

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revisou as previsões para o atendimento de energia ao Brasil até novembro e…
DJ Ivis pede perdão a Pamella Holanda em suposta carta lida pelo advogado do cantor

DJ Ivis pede perdão a Pamella Holanda em suposta carta lida pelo advogado do cantor

A cearense Pamella Holanda, vítima de agressões de DJ Ivis, revelou que o cantor enviou uma suposta carta, por meio do advogado, com um pedido de perdão.…
Rede estadual retoma aulas no início de agosto

Rede estadual retoma aulas no início de agosto

A redução do número de novos casos e de óbitos por Covid-19, bem como a adesão à vacinação contra o…
Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Uma cena comum em Parauapebas e que choca muita gente é a de uma mulher andando sem roupas pelas ruas…
Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Com grande parte do corpo atrofiado, conseguindo movimentar apenas uma das mãos e a cabeça, o jovem Handriw Rafael Vasconcelos…