Correio de Carajás

Falta de envelopes na Caixa da Folha 32 causa transtorno

Reclamações e denúncias de falta de envelope na agência da Caixa Econômica Federal, localizada na Folha 32, Nova Marabá, chegaram aos montes ao CORREIO neste final de semana. Desde a última sexta-feira (21), centenas de usuários têm voltado para casa sem realizar depósitos bancários por falta de envelopes. O problema persistia ao longo desta segunda-feira (25), sem que os usuários do serviço recebessem qualquer explicação dos funcionários da instituição.

Dizendo prejudicado, Adriano dos Santos considerou a situação absurda. “Várias pessoas vêm aqui todos os dias para fazer depósito e chega aqui não tem o envelope. Aí, vai em outras agências e está do mesmo jeito”, reclama. Outro cliente do banco, Artur Miranda, passou pela mesma transtorno. Porém, para não ficar na mão, ele já tem o costume de guardar envelopes de depósito em casa.

“A maioria das vezes que a gente vem aqui na agência, não tem envelope. Semana passada eu vim e a moça do banco me falou que estava sem. Então, já teve caso de sair daqui da Nova Marabá para ir na Velha Marabá buscar envelope. E ainda guardar em casa para poder fazer o depósito aqui nessa agência”, revelou.

Leia mais:

Procurado pela reportagem nesta segunda, o superintendente da Caixa Econômica na região sul do Pará, Renil Pastana, disse que, de fato, o problema vem ocorrendo de forma recorrente já há alguns meses. “Vale ressaltar, porém, que esse é um problema localizado e que só ocorre na agência da Folha 32. Todas as demais unidades do banco em Marabá estão abastecidas com os envelopes”,

De acordo com o superintendente, o problema tem ocorrido porque muitas empresas estão fazendo ‘estoques’ de envelopes. “Essa prática inclusive traz prejuízos ao banco. Já vimos pessoas com uniforme de empresas levarem dezenas de envelopes embora depois de ter feito depósitos com os que trouxeram. Isso talvez ocorra por um questão de segurança, devido a assaltos. Ou seja, em vez de ficar com o dinheiro retido, o empresário transfere a responsabilidade para o banco fazendo várias operações de depósito ao longo do dia”, frisa, dizendo também que vai entrar em contato com o gerente geral da unidade para tentar resolver a situação o mais rápido possível. (Nathália Viegas)

Reclamações e denúncias de falta de envelope na agência da Caixa Econômica Federal, localizada na Folha 32, Nova Marabá, chegaram aos montes ao CORREIO neste final de semana. Desde a última sexta-feira (21), centenas de usuários têm voltado para casa sem realizar depósitos bancários por falta de envelopes. O problema persistia ao longo desta segunda-feira (25), sem que os usuários do serviço recebessem qualquer explicação dos funcionários da instituição.

Dizendo prejudicado, Adriano dos Santos considerou a situação absurda. “Várias pessoas vêm aqui todos os dias para fazer depósito e chega aqui não tem o envelope. Aí, vai em outras agências e está do mesmo jeito”, reclama. Outro cliente do banco, Artur Miranda, passou pela mesma transtorno. Porém, para não ficar na mão, ele já tem o costume de guardar envelopes de depósito em casa.

“A maioria das vezes que a gente vem aqui na agência, não tem envelope. Semana passada eu vim e a moça do banco me falou que estava sem. Então, já teve caso de sair daqui da Nova Marabá para ir na Velha Marabá buscar envelope. E ainda guardar em casa para poder fazer o depósito aqui nessa agência”, revelou.

Procurado pela reportagem nesta segunda, o superintendente da Caixa Econômica na região sul do Pará, Renil Pastana, disse que, de fato, o problema vem ocorrendo de forma recorrente já há alguns meses. “Vale ressaltar, porém, que esse é um problema localizado e que só ocorre na agência da Folha 32. Todas as demais unidades do banco em Marabá estão abastecidas com os envelopes”,

De acordo com o superintendente, o problema tem ocorrido porque muitas empresas estão fazendo ‘estoques’ de envelopes. “Essa prática inclusive traz prejuízos ao banco. Já vimos pessoas com uniforme de empresas levarem dezenas de envelopes embora depois de ter feito depósitos com os que trouxeram. Isso talvez ocorra por um questão de segurança, devido a assaltos. Ou seja, em vez de ficar com o dinheiro retido, o empresário transfere a responsabilidade para o banco fazendo várias operações de depósito ao longo do dia”, frisa, dizendo também que vai entrar em contato com o gerente geral da unidade para tentar resolver a situação o mais rápido possível. (Nathália Viegas)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.