Correio de Carajás

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

A obra de Iramar Art: “Colheita do Açaí"/ Foto: Divulgação
A obra de Iramar Art: “Colheita do Açaí"/ Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Já está disponível na página do Movimenta Pebas, a exposição virtual das três obras produzidas no programa de residência artística de desenho e pintura, realizado entre abril e junho deste ano pelo projeto.

Os participantes receberam a tutoria do experiente artista plástico Afonso Camargo Fona, radicado na cidade há 30 anos.

Os trabalhos de Sansão Anticorpus (Ocultos), Iramar Art (Colheita do Açaí) e Gomes R. Ferreira (Retalhos), serão abrigados na Galeria Souza Lobbo, em homenagem a um dos pioneiros da cena cultural de Parauapebas. Fotografias produzidas durante a residência completam a exposição, disponível na página eletrônica do projeto (https://www.movimentapebas.art.br/). O Movimenta Pebas conta com o patrocínio da Vale via Lei de Incentivo à Cultura.

Leia mais:

“O programa mostrou o potencial e a diversidade dos talentos locais. Todos os inscritos na primeira fase do edital apresentaram portfólios com trabalhos de boa qualidade técnica e criativa. Por isso, oferecemos três aulas máster para os 17 artistas que se inscreveram, como uma forma de incentivo à formação deles”, explicou o Gilberto Scarpa, coordenador e curador do Movimenta Pebas. Scarpa projeta o desenvolvimento de novas ações neste campo.

A exposição consolida o esforço dos artistas locais. Sansão Anticorpos utilizou técnicas do realismo para criar “Ocultos”, inspirado em uma imagem da procissão do Círio de Nazaré. Aos 35 anos, o parauapebense já apresentou seus desenhos em exposições no museu do Louvre, em Paris, e em Dublin, na Irlanda. Gomes R. Ferreira, também de 35 anos, que se define como um “artista em construção”, transformou as emoções sentidas durante a residência na obra “Retalhos”. Irimar Art, 39 anos, sempre se interessou pelas paisagens da região amazônica. A obra “Colheita do Açaí” é, segundo o autor, “um pedido de conscientização sobre a preservação do meio ambiente”.

Para Afonso Camargo Fona, a residência foi uma experiência única. “Foi gratificante abrir o ateliê para aprimorar técnicas de três artistas com estilos e experiências distintas. Fiquei orgulhoso em contribuir para o desenvolvimento das artes plásticas de Parauapebas”. Radicado no município desde 1991, Afonso Camargo Fona foi restaurador no Teatro Amazonas e aderecista nos bois Caprichoso e Garantido, no Festival de Parintins (AM). Atualmente, além do ateliê de criação, participa de projetos educativos e desenvolve experimentos com pigmentos naturais oriundos do ferro, manganês e outros minérios abundantes na região.

O nome da galeria é uma homenagem ao multiartista Onofre Souza Lobbo, 67 anos, pioneiro da cena cultural de Parauapebas. Mineiro de Joanésia, o cenógrafo, figurinista, diretor de teatro e artista plástico é dono de uma extensa produção artística, reconhecida no Brasil e no exterior. Veio à região de Carajás pela primeira vez em 1985, a convite da Vale, para montar o musical “Alice no país das maravilhas”.

Em 1990, assumiu a Fundação Cultural e Social de Parauapebas, radicando-se no município recém emancipado. Entre suas inúmeras contribuições para o desenvolvimento cultural da cidade, destacam-se a organização do primeiro auto de Natal, a participação ativa na criação da Feira da Amizade, do Comércio e da Indústria de Parauapebas (Facipa) e a direção da Companhia de Teatro Maria Clara, a mais antiga da cidade. Atualmente, dedica-se à compilação e divulgação de sua obra.

Como foi a residência

O programa teve como objetivo aperfeiçoar técnicas de talentos locais nas áreas de desenho e pintura. Três artistas, dentre os 17 inscritos, foram escolhidos no processo seletivo, que avaliou a qualidade artística, criatividade e originalidade dos portfólios inscritos no edital. A residência foi coordenada pelo experiente artista plástico Afonso Camargo Fona. Durante o processo de seleção, todos os 17 inscritos tiveram acesso a três aulas máster on-line com Afonso, nas quais ele apresentou sua trajetória, a cena cultural da região e as técnicas utilizadas em suas produções.

Entre maio e junho, os três alunos residentes foram recebidos, individualmente, por Afonso Camargo Fona, em seu ateliê, para desenvolver novos métodos, práticas e processos. As obras resultantes do processo de aprendizagem estão expostas nas redes sociais e na galeria on-line Souza Lobbo. Para garantir o bom desempenho dos residentes, o Movimenta Pebas custeou a aquisição dos materiais utilizados durante a participação no programa e na produção das obras. Importante ressaltar que durante a residência foram cumpridos os protocolos de prevenção contra à Covid-19.

Movimenta Pebas estimula a cultura local

O Movimenta Pebas oferece programação diversificada e totalmente gratuita à população nas áreas de teatro, dança, música, audiovisual e artes plásticas. O projeto também investe na produção e na capacitação dos artistas locais, impulsionando a rede produtiva da cultura e gerando renda.

Adaptado para promover ações também durante a pandemia, o Movimenta Pebas já selecionou, por meio de concurso cultural, cinco peças teatrais de curta duração que estão sendo montadas com recursos do projeto. Além disso, mais de 200 jovens e adultos de Parauapebas participaram de aulas e cursos on-line de capacitação em diferentes modalidades de dança com a equipe da renomada Corpo Escola de Dança, do Grupo Corpo.

Na etapa de música, o projeto selecionou, produziu e divulgou dez videoclipes com músicas inéditas de compositores daquele município. O projeto também promoveu dois cursos on-line sobre a história do Cinema e uma mostra de curtas-metragens na sua página eletrônica.

O Movimenta Pebas tem patrocínio da Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, apoio da Prefeitura Municipal de Parauapebas, Secretaria Municipal de Cultura, através do Centro Cultural de Parauapebas – CCP e Instituto Vivas, e é realizado pela Vivas Cultura e Esporte, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura – Governo Federal. (Divulgação/Vale)

Serviço

Exposição de obras da residência artística do Projeto Movimenta Pebas – Galeria Souza Lobbo

Onde: https://www.movimentapebas.art.br/

https://www.instagram.com/movimentapebasoficial/

https://www.facebook.com/movimentapebasoficial

Comentários

Mais

Rede estadual retoma aulas no início de agosto

Rede estadual retoma aulas no início de agosto

A redução do número de novos casos e de óbitos por Covid-19, bem como a adesão à vacinação contra o…
Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Uma cena comum em Parauapebas e que choca muita gente é a de uma mulher andando sem roupas pelas ruas…
Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Com grande parte do corpo atrofiado, conseguindo movimentar apenas uma das mãos e a cabeça, o jovem Handriw Rafael Vasconcelos…
Intervalo maior de doses da vacina Pfizer aumenta níveis de anticorpos

Intervalo maior de doses da vacina Pfizer aumenta níveis de anticorpos

Um intervalo maior entre as duas doses da vacina da Pfizer contra a covid-19 proporciona um nível maior de anticorpos…
Estudo: anticorpos de quem teve covid-19 não protegem contra variante

Estudo: anticorpos de quem teve covid-19 não protegem contra variante

Estudo internacional com participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) revela um mecanismo que explica o motivo pelo…
Receita libera consulta a terceiro lote de restituição do IR

Receita libera consulta a terceiro lote de restituição do IR

A partir das 10h de hoje (23), o contribuinte que entregou a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física até meados de maio poderá saber…