Correio de Carajás

Em Parauapebas, 15 transexuais fazem tratamento hormonal por meio do TFD

Em Parauapebas, 15 transexuais fazem tratamento hormonal por meio do TFD
Denis, à esquerda, coordenador do SAC, entrega a identidade social para Fabrício, à direita/ Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A partir do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), 15 transexuais de Parauapebas estão conseguindo passar por tratamento hormonal em Belém, com intervenção da Organização Não Governamental (ONG) Frente de Apoio e Inclusão aos Transgêneros e Travestis (FAIT). A possibilidade de mudança do nome na documentação é outro avanço comemorado, tendo sido emitidas 35 Carteiras de Identidade Social, no município, desde o ano passado.

Há dois anos, o pedagogo e transexual Marcos Martins fundou a ong FAIT e ele também passa pela transformação física. “Já estou há um ano fazendo tratamento a minha mudança é gritante, já tenho barba, a voz mudou, a textura da pele, minhas características físicas. Não fiz nenhuma intervenção cirúrgica porque a fila de esperara do SUS é um pouco grande e a cirurgia só pode ser feita após dois anos de tratamento”. O tratamento, destaca, precisa ser contínuo para que sejam mantidas as mudanças adquiridas.   

Sobre os novos documentos, Marcos Martins detalha o sentimento de conquista. “A mudança e adequação dos documentos representa respeito e reconhecimento, e mais do que tudo a dignidade, porque você não ser chamado pelo nome que você se identifica, pelo gênero que você se identifica, é uma violência. Todas às vezes que você precisa mostrar um documento e não condiz com a sua imagem você se sente violentado”, relata.

Leia mais:

Ele relembra que foi o primeiro de Parauapebas a fazer a mudança no registro. “Consequentemente fui o primeiro homem trans a fazer RG, Título, Carteira de Trabalho, fui o primeiro a fazer alistamento”, conta, mas na época Marcos fez a mudança no Maranhão, seu estado de origem.

Pelo cartório de Parauapebas, cinco transexuais já conseguiram fazer a retificação do nome no registro de nascimento, com orientação da FAIT. Sobre a Carteira de Identidade Social, Parauapebas foi o primeiro município do Pará, fora da região metropolitana, a emitir o documento à comunidade LGBT.

O coordenador do Atendimento ao Cidadão de Parauapebas (SAC), Denis Gabriel, conta que a emissão do documento está disponível desde o ano passado, no entanto, a demanda continua pequena. Ele enfatiza que os interessados podem procurar a sede do SAC para fazer a mudança, pois a equipe local passou por qualificação para atender essa demanda e a emissão do documento segue os mesmos trâmites das demais documentações.   

Fabrício Antônio Costa, 27 anos, foi a última pessoa a receber Carteira de Identidade Social e conta que há quatro anos se descobriu trans. “Foi a mudança de uma vida inteira, tinha dúvidas sobre a aparência, a roupa, e todas essas dúvidas foram sendo descobertas com pessoas que passam pelo mesmo momento de descoberta. Foi ao conversar com outras pessoas que percebi como eu era”, relata.

Fabrício trabalha como atendente e conta que nunca teve dificuldade na seleção de empregos. “Sempre fui bem recebido, as empresas têm uma boa aceitação, mas o constrangimento era na hora de apresentar os documentos, com o nome diferente, no currículo estava um nome e nos documentos outro”. Ele também iniciou o tratamento hormonal e diz já conseguir ver mudança na voz e na penugem do rosto. (Theíza Cristhine)

Mais

Fiocruz investiga transmissão da covid-19 entre crianças e adultos

Fiocruz investiga transmissão da covid-19 entre crianças e adultos

Um estudo coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com outras instituições de pesquisa constatou uma transmissão mais frequente…
Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

As forças de segurança seguem fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal nº 184/2021, que permite a reabertura de bares no…
Nascidos em setembro recebem até esta segunda (10) Renda Pará R$ 500

Nascidos em setembro recebem até esta segunda (10) Renda Pará R$ 500

O Renda Pará R$ 500 paga, até esta segunda-feira (10), o auxílio aos beneficiários que nasceram no mês de setembro,…
Crescem apelos na Índia por lockdown nacional

Crescem apelos na Índia por lockdown nacional

As infecções e mortes por covid-19 na Índia ficaram próximas das altas diárias recordes nesta segunda-feira (10), aumentando os apelos para…
Parauapebas: Aniversariante de cofres cheios e muita gente à míngua

Parauapebas: Aniversariante de cofres cheios e muita gente à míngua

A diarista Maria Diná da Silva, de 58 anos, costuma sair do Bairro Nova Vitória e caminhar até 10 quilômetros…
Trabalhadores nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial

Trabalhadores nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em julho podem sacar, a partir…