Correio de Carajás

EJA de Marabá diminui evasão escolar em 2019

Kátia e Cristina falam sobre a modalidade de ensino como grande aliada no desenvolvimento pessoal e social / Foto: Evangelista Rocha
Rosimeire e Kátia falam sobre a modalidade de ensino como grande aliada no desenvolvimento pessoal e social
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Educar jovens e adultos que não tiveram a chance de cursar os ensinos fundamental e médio na infância e adolescência. Esta é a missão da modalidade EJA (Educação para Jovens e Adultos). Em Marabá, este modelo de ensino vive o seu melhor momento, diminuição do índice de evasão escolar na formação de alunos de diversas idades e núcleos do município. Um dos recursos que proporcionou este feito, foi a incorporação do Ensino Personalizado, em 2017, como explica a Gestora do Centro de Educação de Jovens e adultos do ensino fundamental, professora Kátia Pereira.

Além dela, esteve na Redação do CORREIO, falando sobre o tema, a gestora do Ensino Médio no Centro de Educação de Jovens e Adultos Prof. Tereza Donato de Araújo, Rosimeire Nascimento. “Ensino personalizado remete à persona, à pessoa, então ele tem como diferencial o atendimento presencial e individual do aluno, privilegiando sobretudo o trabalhador, que trabalha por turno e eventualmente não tem como estar na sala de aula. Quando isso acontece, o aluno pode vir para a unidade do EJA, que a aula perdida será reposta imediatamente por nossos professores. Nossos professores são plantonistas e estão presentes para atender os alunos a qualquer momento”, explicam as gestoras.

Ainda de acordo com Kátia Pereira e Rosimeire Nascimento, a transição de metodologia para o Ensino Personalizado se deu frente às dificuldades observadas pela gestão em relação ao modelo tradicional de ensino de jovens e adultos por etapas. “ Se percebia que dentre as quatro etapas que o aluno tinha que passar para concluir a formação, muitos ficavam para trás e acabavam desistindo. Com a oportunidades que eles têm agora de poder repor os conteúdos com disponibilidade de tempo, eles se sentem muito mais motivados a continuar”. Entre os principais desafios está a alfabetização de alunos na idade adulta, como explica Kátia Oliveira. “Acontece muito de chegarem alunos para cursar o ensino fundamental, munidos de um histórico escolar, mas no diagnóstico vemos que eles não sabem ler nada. Mas a gente não dispensa esse aluno. Alfabetizamos ele em cerca de 90 dias e o inserimos nas aulas do ensino fundamental e depois médio a gestora do Médio afirma está mesma metodologia no Ensino Médio. Essa é uma iniciativa nossa, dos professores para com estes alunos, uma forma de poder oportunizar o acesso ao ensino”.       

Leia mais:

A professora de biologia Cristiana Pereira, leciona no EJA desde 2013. Ela destaca a bagagem de mundo trazida por cada um desses alunos como peça fundamental para metodologia de ensino. “Cada um tem sua individualidade, suas demandas, precisando sistematizar essas referências pessoais enquanto escola. A escola trabalha na modalidade individual e grupo, então temos um público diverso, onde a cada atendimento individual, podemos acionar particularidades do próprio aluno. Esse é o bom de trabalhar no EJA, pois visualizando as particularidades, a gente pode trabalhar para um crescimento em grupo”, afirma a professora.    

Assim como Cristina Pereira, a diretora do EJA no ensino médio Rosimeire Nascimento, aponta a modalidade de ensino como uma grande aliada no desenvolvimento pessoal e social. “O trabalho da rede pública através dessa modalidade de ensino é um trabalho que vem para valorizar o ensino público de qualidade, para que o aluno saia como o maior conhecimento para vida como cidadão”, resume.

Para quem tiver interesse em se matricular no EJA, Rosimeire explica que as matrículas seguem abertas o ano inteiro: “A matrícula é feita manhã /tarde e noite.

Para realizar a matrícula, o aluno deve apresentar os seguintes documentos:  

a) Certidão de Nascimento/Casamento ou Carteira de Identidade e CPF (cópias legíveis conferidas com o original);

b) Histórico Escolar, Ressalva ou Declaração da última unidade de ensino em que estudou, constando a ano/ciclo para a/o qual o/a aluno/a está habilitado a cursar, ficando o documento original na escola, exceto para alunos ingressantes na Educação Infantil (creche e pré-escola) e/ou alunos ingressantes no 1º ano do Ensino Fundamental que não tenham cursado a Educação Infantil;

c) Cópia legível conferida com o original do Registro Geral (RG) e CPF do responsável legal, para alunos/as menores de 18(dezoito) anos;

d) Cópia conferida com o original do comprovante de residência atualizado;

e) Cópia da Carteira de Vacinação, conferida com o original, para alunos de Educação Infantil ao 2º Ano do 2º Ciclo/5º Ano;

f) 02 (duas) fotografias 3×4;

g) Cópia do Cartão do Programa Bolsa Família (quando beneficiário);

h) Cópia do Cartão SUS (Sistema Único de Saúde).

(Bianca Levy)

Comentários

Mais

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…
Covid-19: Fiocruz libera mais 700 mil doses da vacina AstraZeneca

Covid-19: Fiocruz libera mais 700 mil doses da vacina AstraZeneca

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) liberou, nesta sexta-feira (17), mais 700 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19, produzida no…