Ecoturismo é a preferência de visitantes estrangeiros na região Norte
Ilha do Amor, o principal cartão postal de Alter do Chão. Foto: Gustavo Albano
Ads

Natureza, ecoturismo e aventura. Essas são as principais motivações dos turistas estrangeiros que visitaram o Norte do Brasil em 2018, de acordo com o estudo da Demanda Turística Internacional, encomendada pelo Ministério do Turismo à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No caso do Amazonas, 67,2% dos entrevistados declararam interesse em conhecer a fauna e a flora, mesma razão de 45,3% dos viajantes que foram ao Pará.

Ads

Outro item que se destaca entre os turistas estrangeiros é a hospitalidade do povo nortista. Nada menos que 96,5% dos que estiveram no Amazonas aprovaram a receptividade local. Já 94,6% dos que visitaram o Pará avaliaram como positiva tal característica. Os serviços de Guia Turístico também foram destaque, aprovados por 92,1% dos que foram ao Amazonas e por 77,9% dos que percorreram o Pará.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressalta que a natureza exuberante é apenas um dos atrativos da região Norte, que tem um potencial enorme para atrair visitantes de todo o mundo. “É uma experiência única poder desfrutar das belezas da selva amazônica. Além disso, a região oferece uma gastronomia incrível, acompanhada da cultura com sotaque e ingredientes indígenas”, afirmou.

A gastronomia também foi um dos “campeões de audiência” para os estrangeiros que passaram pelos estados do Norte incluídos na pesquisa do MTur. Do total de turistas estrangeiros no Amazonas em 2018, 97,4% aprovaram a comida típica. No Pará, a avaliação positiva foi ainda maior: 98.3%.

Os Estados Unidos lideram entre os países que mais enviaram visitantes ao Norte, seguidos de Argentina e França. Mais de 92,6% dos turistas estrangeiros que estiveram na região manifestaram intenção de retornar, sendo que mais de 52,4% deles já haviam estado no país anteriormente.

DADOS NACIONAIS

A pesquisa, realizada ao longo de 2018 com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que a experiência turística no Brasil superou ou atendeu plenamente a expectativa de 87,7% dos entrevistados, e 95,4% pretendem voltar ao país. No ano passado, o Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770).

O número de visitantes provenientes das quatro nações então beneficiadas com a adoção do visto eletrônico – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão – cresceu 15,73%. Os canadenses foram os que mais aproveitaram a vantagem, com um salto de 45,3%, seguidos dos australianos (24,7%), norte-americanos (13,3%) e japoneses (5,5%). Desde 17 de junho de 2019, cidadãos desses países estão isentos da exigência do documento. (Fonte: Ministério do Turismo)

Ads