Correio de Carajás

Correio 38 anos: Ele. O bom e velho Jornalismo está vivo

Jornal 38 anos - As edições de cada ano do JORNAL CORREIO se transformam em livro para ajudar nas pesquisas interna e externa
Jornal 38 anos - As edições de cada ano do JORNAL CORREIO se transformam em livro para ajudar nas pesquisas interna e externa
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O interior do Pará não tem um periódico impresso tão longevo e dinâmico como o Jornal Correio, que no seu batismo, em 1983, ganhou o nome de CORREIO DO TOCANTINS.

Esta edição é para todos nós muito simbólica. Não é apenas uma data que marca os 38 anos de fundação do JORNAL CORREIO. Ela reafirma nosso compromisso de quase quatro décadas em retratar a verdade, conectar pessoas, mediar conflitos, sustentar bandeiras, defender nossa cultura e nossa gente. Essa conexão é feita a partir de um exercício cotidiano que leva em consideração a diversidade de opiniões na política, na economia, nos esportes, na agenda dos costumes. Em um mundo dividido politicamente, é o exercício do jornalismo que possibilita essas costuras e sinaliza caminhos e cenários possíveis.

A dimensão deste olhar está para além de uma data de aniversário. É algo duradouro pois é capaz de se reinventar em várias plataformas de informação. A base delas todas é ter a notícia checada, aferida e avaliada num contexto de responsabilidade.

Leia mais:

Este é o exercício do jornalismo. É mostrar-se fundamental num momento em que é posto à prova ou desconfianças. Apresentar a verdade é a melhor forma de se contrapor a desqualificação do jornalismo e de seus jornalistas. O CORREIO é fiador dela e entende ser essa sua missão desde 15 de janeiro de 1983.

Neste nosso aniversário temos ensaios com recortes de um mundo em mudanças, pois a essência de um veículo de comunicação como o nosso é mostrar quando uma coisa se conecta com a outra – ou onde não se junta. Onde a globalização foi perdendo espaço para xenofobias, intolerâncias e isolacionismos. Ou quando o exercício do trabalho foi se entrelaçando com o mercado digital. E o uso indevido de dados pode determinar vitórias eleitorais antes improváveis ou devassar a privacidade de milhões de pessoas. E quem mostra tudo isso e estimula a reflexão? Ele. O bom e velho jornalismo, que não está em extinção. Ao contrário. É cada vez mais imprescindível para a manutenção dos marcos civilizatórios e democráticos.

Vivo e renovado. Mais de 100 jornalistas já deixaram suas digitais nas páginas deste Jornal. E nos renovamos com profissionais com novas ideias que chegam para beber na fonte da experiência. Este jornal escreve o presente, mas sempre de olho no futuro. Por isso, chegue logo, 40, que queremos lhe usar!

CORREIO à espera do novo… de novo.

No ano passado, tudo mudou.

Encontramos uma situação que nos fez repensar cada detalhe para vencermos o mesmo inimigo.

Precisamos criar um novo aperto de mão, um novo jeito de abraçar e até novas formas de conexão para o contato que não podia se conectar ao físico.

Por isso, aprendemos.

Aos 38 anos, descobrimos que é possível ver o mundo através de novas janelas e oferecer mais a você.

Estamos prontos para o novo.

O novo é o que encontramos quando buscamos acreditar que tudo vai mudar e que as boas notícias irão chegar.

Pois é assim que continuamos:

Com a esperança de encontrar o melhor para o que vivemos. (Ulisses Pompeu)

Comentários

Mais

Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Consta na pauta da Sessão Ordinária desta terça-feira (22) da Câmara Municipal de Parauapebas o Projeto de Lei Nº 54…
"Não é sobre partidos", afirma Ivete Sangalo sobre 500 mil mortes; veja outras reações

"Não é sobre partidos", afirma Ivete Sangalo sobre 500 mil mortes; veja outras reações

O Brasil ultrapassou o número de 500 mil mortes por Covid-19 e a cantora Ivete Sangalo compartilhou uma postagem no Instagram lamentado…
Vacina contra covid não tem efeito magnético

Vacina contra covid não tem efeito magnético

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR: É falso que a vacina contra a covid-19 deixe a pele “magnética”. Ao contrário do que…
Unidades judiciais de Carajás e do Araguaia têm nova etapa de retorno gradual

Unidades judiciais de Carajás e do Araguaia têm nova etapa de retorno gradual

A presidência do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) estabelece que as unidades administrativas e judiciárias integrantes da Regiões do…
Produção de abacaxi e mandioca se destaca na Região do PA Lajedo

Produção de abacaxi e mandioca se destaca na Região do PA Lajedo

Da casa do agricultor Jedeon Miranda de Andrade, 33 anos, à produção de abacaxi, percorremos quase dois quilômetros, passando primeiro…
Moradores próximos ao Ramal S11D protestam em ferrovia

Moradores próximos ao Ramal S11D protestam em ferrovia

Em manifestação pacífica ocorrida neste domingo (20), no quilômetro 18 da Estrada de Ferro Carajás, em trecho do Ramal S11D,…