Chamonzinho acredita que mudanças estruturais dependem de novo governo no Pará

Na sua primeira entrevista ao rádio após eleito como 5º deputado estadual mais votado do Pará, com 63.722 votos, Wenderson Chamon, o Chamonzinho, comemorou o resultado das urnas, mas complementou que o povo paraense ainda precisa confirmar a vitória de Helder Barbalho como governador no segundo turno das eleições. À Liderança e à Terra FM, o líder regional defendeu que o atual grupo político, no poder há mais de 20 anos, estagnou o Estado e que apenas Helder significa a ruptura com esse modelo, e a retomada do desenvolvimento do Pará.

ALICERCE
FUTURO POSTAGEM

Chamonzinho tem 43 anos, é empresário, vem de dois mandatos de vereador e depois dois de prefeito do importante município de Curionópolis. Articulador, já tendo presidido a União de Vereadores e a Amat, sai fortalecido de mais esta eleição, com votação ampla e em todos os municípios do sul e sudeste do Pará.

A campanha de Chamon foi toda pautada em críticas justamente ao abandono que o atual governo impôs a essas duas regiões. Segundo ele, a educação pública estadual regrediu em investimentos, nenhuma nova escola ou sala de aula é construída. Na saúde pública, várias especialidades não são oferecidas aos pacientes e o Hospital Regional em Marabá parou no tempo. Na segurança pública, os números da violência, a superlotação e fugas em presídios, atestam a falência do Estado.

“Eu entendo que o problema da nossa região é justamente esse, a ausência do governo. Enquanto a gente vê escola técnica paralisada, escolas não construídas, ausência de hospital regional em Parauapebas, por exemplo, ausência de serviços públicos de qualidade. Me reuni com proprietários de autoescolas e estavam me contando que as carteiras de habilitação, documentos de veículos não são impressos aqui por falta de impressora. Absurdo!”, listou ele, afirmando que irá fazer campanha em favor da vitória de Helder, com o mesmo empenho que dedicou a sua própria eleição.

Para Chamonzinho, o povo do sul e sudeste do Pará precisa dar essa resposta enfática, contra o atual modelo de gestão do Estado. “Não dá para ficarmos sendo enganados com ‘pirulito’, que é o que o atual governador (Simão Jatene) tenta fazer, com algum asfalto ou cheque moradia próximo da eleição. Somos maiores que isso. Não podemos pagar o preço com mais quatro anos de esquecimento”.

O futuro deputado comemora o fato de ter feito 83% dos seus votos aqui na região de Carajás e revela que recebeu votação em 116 dos 144 municípios do Estado.

“Eu quero agradecer a todos vocês que nos ajudaram a conquistar esse mandato. Podem ter certeza de que terão um deputado preparado para o desafio e atuante”.

Chamonzinho foi eleito na coligação (MDB, DC, PSD), grupo que está alinhado com o candidato a governador Helder Barbalho (MDB). O candidato apoiado pelo atual governador, Simão Jatene, é Márcio Miranda, do DEM. Os paraenses voltam às urnas para segundo turno das eleições no dia 28 de outubro. (Da Redação do Portal Correio)

RADIO CORREIO HORIZONTAL
ROMANCE FAVORITA
TH SITES HORIZONTAL
DEPNEUS
FUTURO HORIZONTAL

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.