Foto: Josseli Carvalho
Ads

Por determinação da juíza Renata Guerreiro Milhomem de Souza, os 26 presos transferidos de Altamira, que estão em Marabá, começam serão levados para Belém por via aérea hoje (2). De acordo com nota emitida pelo Sistema de Segurança Pública, o primeiro avião chega a Belém às 13h30. A previsão é que todos os 26 detentos sejam transferidos ainda hoje.

Ads

Os presos partem de Marabá, após terem sido concluídas as audiências de custódia e homologada a prisão preventiva dos envolvidos no inquérito que apura as mortes de quatro presos no caminhão-cela. Dos 26 sobreviventes, a Polícia Civil indiciou 22 detentos pelos crimes de associação criminosa e homicídio qualificado.

Durante audiência de custódia, a juíza transformou o flagrante em prisão preventiva, embora os 22 detentos tenham negado autoria dos crimes, alegado que as vítimas morreram com falta de ar dentro do caminhão-cela. Apesar da negativa, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) deixa claro que houve “asfixia mecânica”. Ou seja, foram estrangulados (Leia mais na edição do Jornal CORREIO de amanhã).

O traslado dos detentos para Belém será feito em aeronaves do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp). Eles usam algemas de três pontos e são escoltados por agentes penitenciários e policiais militares. Toda a operação de transferência envolve cerca de 50 profissionais da Segurança Pública, entre agentes da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), policiais militares e militares do Graesp. (Chagas Filho – com informações da Agência Pará)

Ads