Correio de Carajás

Casa da Cultura: CORREIO está presente no acervo

Arquivologista da fundação, Thiago Marinho Cabral é quem cuida da edição todos os dias junto aos visitantes/ Fotos: Evangelista Rocha
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Fundação Casa da Cultura de Marabá (FCCM) é uma instituição de pesquisa e preservação histórico-ambiental fundada em 28 de dezembro de 1987 e sediada no município de Marabá. Mantida pela prefeitura local, tem como principal atividade a pesquisa e resgate histórico regional, sendo a maior e mais bem estruturada instituição do tipo no sudeste do Pará. Além de pesquisas, desempenha funções de museu histórico, antropológico e natural, além de escola.

É uma das entidades mais respeitadas do norte e nordeste do Brasil no âmbito da pesquisa, resgate e preservação ambiental e histórica. Em seu rico acervo, é onde nossos caminhos se cruzam. A instituição possui milhares de exemplares do jornal CORREIO. Dessa forma, recebe visitas diárias que pesquisadores que se dirigem até o lá afim de conseguirem fatos históricos que foram noticiados pelo jornal.

Edições antigas do CORREIO são guardadas e cuidadas como documento histórico

A equipe de reportagem visitou a fundação, que fica localizada na Folha 31 da Nova Marabá. A presidente da instituição, Vanda Regia Américo Gomes, foi quem nos recebeu e logo fomos convidados a passear pelo local. Ao longo da caminhada, Vanda nos contou um pouco da história da Casa da Cultura, que foi fundada em 1982, um ano antes do jornal.

Leia mais:

“Acompanhei o surgimento do jornal. Ocorria na cidade naquele momento dois importantes acontecimentos. O surgimento da Fundação Casa da Cultura de Marabá e o nascimento do Jornal CORREIO. Desde então, caminhamos juntos, de forma natural. Ambos são praticamente da mesma idade”, disse.

“O jornal, nesses 36 anos de existência, divulgou tudo da nossa região. Na questão política, cultural, lá estava. O CORREIO é uma referência aqui em Marabá e a parceria com a fundação foi importante demais para a sociedade marabaense. Por reconhecer essa importância, hoje possuímos um acervo com praticamente todas as edições do jornal”, afirmou.

Acervo histórico

Para ela, o acervo que possuem na fundação acabou se tornando um ambiente de pesquisa para pessoas que estão produzindo trabalhos acadêmicos. “Muita gente vem aqui procurar os jornais para encontrar notícias de décadas passadas. O jornal acabou se tornando uma referência para os pesquisadores”, explicou.

Segundo o arquivologista da fundação, Thiago Marinho Cabral, praticamente todos os dias o acervo recebe a visita de pesquisadores. “Recebemos muitos historiadores, geógrafos, economistas que vem atrás de dados e acontecimentos antigos aqui de Marabá e da região. Além disso, também vem muitos estudantes aqui para usar os dados do jornal como fonte para os trabalhos de conclusão de curso”, esclareceu.

De acordo com Thiago, para não perderem o acervo com o grande número de visitantes que frequentam a casa, eles manuseiam com luvas e objetos específicos as folhas do jornal para que elas não sejam danificadas. E somente os profissionais da própria fundação estão aptos e autorizados para isso.

Vanda Américo, à frente da fundação, exalta importância do CORREIO

Jornal é marcante

“O CORREIO sempre esteve presente nos momentos históricos na cidade. Período de independência, liberação, consolidação da democracia, da compensação de grandes projetos que vieram para Marabá. O grande porta-voz da sociedade marabaense foi o jornal. Teve um papel fundamental no progresso da cidade”, declarou.

Segundo Vanda, o serviço prestado pelo CORREIO foi de suma importância para que diversas lutas se tornassem concretas. “O jornal noticiou quando lutávamos por uma universidade pública, por hospitais, mais voos na região. Não consigo dissociá-lo de Marabá. Ele esteve sempre muito presente em nossas vidas”, contou. (Karine Sued)

Mais

Companhia de Trânsito de Tucuruí destrói mais de 100 kadrons

Companhia de Trânsito de Tucuruí destrói mais de 100 kadrons

Como parte da programação do Maio Amarelo, mês dedicado à segurança no trânsito, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano…
É falso tuíte afirmando que Pazuello viajou para os EUA com passaporte diplomático

É falso tuíte afirmando que Pazuello viajou para os EUA com passaporte diplomático

Falso É falso o tuíte que afirma que o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, tenha recebido um passaporte diplomático…
EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos

EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos

A Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos autorizou a vacina contra covid-19 da Pfizer e da parceira…
Quase 9% das mulheres sofreram alguma violência sexual, diz IBGE

Quase 9% das mulheres sofreram alguma violência sexual, diz IBGE

Pelo menos 8,9% das mulheres brasileiras já sofreram algum tipo de violência sexual na vida, segundo dados da Pesquisa Nacional da Saúde…
Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

As transações por cartões (crédito e débito) registraram um aumento de 17,3% nos valores movimentados no primeiro trimestre deste ano…
Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…