Correio de Carajás

Casa cheia no 1º final de semana de verão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O “Verão Oficial” já iniciou em Itupiranga e, no último domingo (2), dezenas de pessoas invadiram a Praia do Macaco, a mais popular da cidade, em busca de diversão. No entanto, devido ao descuido da própria população, muito lixo foi encontrado no balneário e muita gente foi flagrada sem o uso do colete salva vidas durante travessia de barco.

Embora o fim de semana tenha sido tranquilo e sem registros de ocorrências graves, o sargento da PM, José Ribamar Vasconcelos, destacou que alguns indivíduos ainda são resistentes ao uso do colete.  “As pessoas costumam ser imprudentes, não querem usar o colete, não sei por qual motivo, mas elas teriam que usar para sua própria segurança”, justificou.

O PM lembrou de um acidente ocorrido em 2015 na cidade, quando um barco virou e três pessoas acabaram morrendo afogadas, em decorrência de não usar o colete. O policial também destacou, durante entrevista ao Jornal CORREIO, que os pais precisam ter atenção redobrada quando levam crianças para brincar na praia. “A gente recomenda que tomem cuidado com as suas crianças, que não exagerem no uso de bebidas alcoólicas, porque a pessoa quando está bebendo, as vezes se excede e esquece dos filhos”, atentou.

Leia mais:

De acordo com ele, três policiais têm feito a segurança no balneário e espera-se que no próximo fim de semana, reforços de Belém cheguem à cidade para dar apoio à operação “Verão Seguro 2017”. O rabeteiro Manuel Vieira da Silva, que trabalha há 15 anos na Orla de Itupiranga, confirmou a resistência de muitos banhistas em usar o colete. “Eu sempre falo pra eles que é pra vestir. Agora, tem umas pessoas abusadas que desacatam, depois que já estão meio bêbadas”, declarou.

Wallison Sá da Cruz, morador de Itupiranga, sustenta que os barqueiros costumam pedir que o equipamento de segurança seja usado, mas diz que as pessoas não respeitam o pedido. “Porque, se no caso virar um barco desse aí, não consegue salvar uma criança”. Ele ainda reclamou do acúmulo de lixo na praia e também no rio, denunciando até que viu banhistas jogarem copos na água durante a travessia de barco.

Marcos Antônio Braga Chaves, oficial de justiça, também reclamou. “Em termos de estrutura e organização, é a própria população que não está respeitando. Porque todos são orientados sobre onde tem coleta de lixo. Mas eles teimam em não colocar no local adequado”. Segundo ele, o próprio povo precisa se educar para desfrutar de um veraneio melhor e mais organizado. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

 

O “Verão Oficial” já iniciou em Itupiranga e, no último domingo (2), dezenas de pessoas invadiram a Praia do Macaco, a mais popular da cidade, em busca de diversão. No entanto, devido ao descuido da própria população, muito lixo foi encontrado no balneário e muita gente foi flagrada sem o uso do colete salva vidas durante travessia de barco.

Embora o fim de semana tenha sido tranquilo e sem registros de ocorrências graves, o sargento da PM, José Ribamar Vasconcelos, destacou que alguns indivíduos ainda são resistentes ao uso do colete.  “As pessoas costumam ser imprudentes, não querem usar o colete, não sei por qual motivo, mas elas teriam que usar para sua própria segurança”, justificou.

O PM lembrou de um acidente ocorrido em 2015 na cidade, quando um barco virou e três pessoas acabaram morrendo afogadas, em decorrência de não usar o colete. O policial também destacou, durante entrevista ao Jornal CORREIO, que os pais precisam ter atenção redobrada quando levam crianças para brincar na praia. “A gente recomenda que tomem cuidado com as suas crianças, que não exagerem no uso de bebidas alcoólicas, porque a pessoa quando está bebendo, as vezes se excede e esquece dos filhos”, atentou.

De acordo com ele, três policiais têm feito a segurança no balneário e espera-se que no próximo fim de semana, reforços de Belém cheguem à cidade para dar apoio à operação “Verão Seguro 2017”. O rabeteiro Manuel Vieira da Silva, que trabalha há 15 anos na Orla de Itupiranga, confirmou a resistência de muitos banhistas em usar o colete. “Eu sempre falo pra eles que é pra vestir. Agora, tem umas pessoas abusadas que desacatam, depois que já estão meio bêbadas”, declarou.

Wallison Sá da Cruz, morador de Itupiranga, sustenta que os barqueiros costumam pedir que o equipamento de segurança seja usado, mas diz que as pessoas não respeitam o pedido. “Porque, se no caso virar um barco desse aí, não consegue salvar uma criança”. Ele ainda reclamou do acúmulo de lixo na praia e também no rio, denunciando até que viu banhistas jogarem copos na água durante a travessia de barco.

Marcos Antônio Braga Chaves, oficial de justiça, também reclamou. “Em termos de estrutura e organização, é a própria população que não está respeitando. Porque todos são orientados sobre onde tem coleta de lixo. Mas eles teimam em não colocar no local adequado”. Segundo ele, o próprio povo precisa se educar para desfrutar de um veraneio melhor e mais organizado. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

 

Comentários

Mais

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…
Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

“Eu atuo no ramo de eventos, sou segurança, e em meio à pandemia o nosso trabalho parou. Atualmente, a banda…
Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Uma investigação feita com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos demonstrou que não há relação entre o tipo sanguíneo…
Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

O garoto Angelo Miguel, pequeno ouvinte da nossa rádio, foi o grande ganhador da Promoção Aniversariante do Mês da Correio…
Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Há um ano que todo o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sentimentos como incerteza e ansiedade…