Correio de Carajás

Caixa não paga DPVAT em Marabá, diz advogado

O seguro DPVAT foi criado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito/Foto: Evangelista Rocha
O seguro DPVAT foi criado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito/Foto: Evangelista Rocha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Desde que o seguro passou a ser gerenciado pela Caixa Econômica, ninguém conseguiu mais receber em Marabá. Caixa diz que é preciso analisar caso a caso.

Desde que a Caixa Econômica Federal (CEF) passou ser responsável pelos processos do seguro DPVAT – Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores – as pessoas que requerem o recebimento desse direito têm encontrado enormes dificuldades para receber o dinheiro. Para se ter uma ideia, em Marabá, este ano, a Caixa ainda não pagou nenhum DPVAT. Quem denuncia é o advogado Diego Adriano Freires, que atua em processos relativos ao recebimento do seguro.

Segundo ele, até 2020 os processos do DPVAT ficavam sob a tutela de um conglomerado de seguradoras, mas por decisão do governo federal a CEF foi incumbida de conduzir os processos. Acontece, porém, que esse é um produto novo para o qual o banco estatal não está devidamente pronto para gerenciar.

“Hoje em Marabá as três agências da Caixa Econômica não têm pessoas com capacidade para lidar com essa ferramenta e isso tem prejudicado imensamente a população marabaense, de maneira geral. A Caixa não tem funcionários, não sabe lidar com o produto, são diversas reclamações”, denuncia o advogado.

Leia mais:

Ainda de acordo com ele, a Caixa apostou na tecnologia com uso de aplicativo para atender às pessoas que querem receber o DPVAT, o que é uma iniciativa boa, mas o banco se esqueceu de um detalhe. “No Brasil há 46 milhões de pessoas que não têm smartphone, então as pessoas encontram dificuldade, é uma barreira muito grande”, reafirma Diego Freires.

Advogado Diego Freires desafia Caixa a apresentar alguém que tenha recebido o DPVAT/ Foto: Evangelista
Advogado Diego Freires desafia Caixa a apresentar alguém que tenha recebido o DPVAT/ Foto: Evangelista

“Nós fazemos até um desafio pra Caixa: se tiver alguém indenizado por seguro DPVAT em Marabá, que ela apresente, porque são diversas reclamações sobre esse atendimento”, desafia o advogado, ao acrescentar que um levantamento feito entre janeiro e maio deste ano mostra que, no Brasil, mais de 9 mil beneficiários em casos de óbitos estão sem receber a mais de 100 dias da data do pedido na Caixa. Além disso, existem mais de 25 mil processos de pessoas que sofreram fraturas e também não receberam o seguro.

Entre as pessoas que ainda aguardam pelo DPVAT a autônoma Milena Ferreira. No dia 28 de janeiro um acidente tirou a vida do pai do filho dela, o músico Elielson Pereira Fernandes, mais conhecido como Liel Fernandes. De lá para cá, ela vem tentando receber o seguro e nada. Segundo Milena, os entraves burocráticos têm sido grandes e a cobrança por vários documentos cansa quem precisa do recurso. “É um direito, é um direito nosso”, reclama.

Milena Ferreira está indignada com a situação: “É um direito nosso”/Foto: Diego Costa/TV Correio
Milena Ferreira está indignada com a situação: “É um direito nosso”/Foto: Diego Costa/TV Correio

O CORREIO entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Caixa Econômica, em Belém, e a resposta que foi dada é que é necessário fornecer os nomes e CPFs das pessoas que estão reclamando da demora do recebimento do DPVAT para que a agência pesquise caso a caso, para saber a situação de cada processo. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…