Correio de Carajás

Assalto espalha terror às grávidas no HMI

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Um assalto anunciado por volta de 20h10 desta quarta-feira, 2, levou terror às grávidas que aguardavam para o parto e seus acompanhantes no Hospital Materno Infantil (HMI). Na fuga, um homem que acompanhava uma parturiente teria sido levado como refém, colocado em seu carro, mas o veículo teria atropelado uma criança e o grupo abandonou o local a pé.

Uma médica que está no plantão nesta noite, contou à Reportagem do Correio de Carajás que um homem chegou sozinho às dependências do HMI, foi direto para a recepção e colocou uma arma na cabeça do atendente.

De lá, ele entrou na sala de acolhimento, onde havia algumas grávidas e seus acompanhantes. Fez um arrastão, levando 30 aparelhos celulares, bolsas e fugiu, levando um homem como refém. Ele teria empreendido fuga no veículo do refém, e ainda atropelou uma criança que passava pela rua 5 de abril, ainda perto do HMI.

Leia mais:

Servidores do hospital gravaram áudio e espalharam em redes sociais. Em um deles, uma servidora confirma o assalto e diz que foi apenas um elemento que espalhou terror, colocando a arma na cabeça do colega que trabalha na portaria. Ela cobrou policiamento para o hospital, onde as câmeras de segurança não funcionam há um bom tempo. “A gente aqui trabalha sem segurança. O bandido levou dinheiro e documentos de servidores”, lamentou ela.

A Reportagem do Correio conversou também, por telefone, com o inspetor Gilmar Carvalho, da Guarda Municipal, por volta de 22 horas. Ele informou que a GM e a Polícia Militar fazem rondas na Marabá Pioneira na tentativa de capturar o homem, descrito como magro, moreno, o qual usava camisa escura e boné branco. “As histórias estão meio confusas aqui. Algumas pessoas dizem que ele estava sentado do lado de fora do hospital passando-se por acompanhante há um tempo. Depois, anunciou o assalto e fugiu no veículo. Outra versão diz que a fuga foi a pé”, conta.

Quatro viaturas da Guarda Municipal estão na Marabá Pioneira para tentar prender uma pessoa com as características descritas pelas vítimas. “Dizem que usava um revólver calibre 38”, disse Gilmar Carvalo.

O inspetor da Guarda Municipal disse ainda que apesar de as câmeras de segurança do HMI não estarem funcionando, é possível que as de uma loja bem em frente tenham filmado o assaltante entrando ou saindo do hospital. “Vamos solicitar as imagens na manhã desta quinta-feira”, antecipou. (Ulisses Pompeu)

Um assalto anunciado por volta de 20h10 desta quarta-feira, 2, levou terror às grávidas que aguardavam para o parto e seus acompanhantes no Hospital Materno Infantil (HMI). Na fuga, um homem que acompanhava uma parturiente teria sido levado como refém, colocado em seu carro, mas o veículo teria atropelado uma criança e o grupo abandonou o local a pé.

Uma médica que está no plantão nesta noite, contou à Reportagem do Correio de Carajás que um homem chegou sozinho às dependências do HMI, foi direto para a recepção e colocou uma arma na cabeça do atendente.

De lá, ele entrou na sala de acolhimento, onde havia algumas grávidas e seus acompanhantes. Fez um arrastão, levando 30 aparelhos celulares, bolsas e fugiu, levando um homem como refém. Ele teria empreendido fuga no veículo do refém, e ainda atropelou uma criança que passava pela rua 5 de abril, ainda perto do HMI.

Servidores do hospital gravaram áudio e espalharam em redes sociais. Em um deles, uma servidora confirma o assalto e diz que foi apenas um elemento que espalhou terror, colocando a arma na cabeça do colega que trabalha na portaria. Ela cobrou policiamento para o hospital, onde as câmeras de segurança não funcionam há um bom tempo. “A gente aqui trabalha sem segurança. O bandido levou dinheiro e documentos de servidores”, lamentou ela.

A Reportagem do Correio conversou também, por telefone, com o inspetor Gilmar Carvalho, da Guarda Municipal, por volta de 22 horas. Ele informou que a GM e a Polícia Militar fazem rondas na Marabá Pioneira na tentativa de capturar o homem, descrito como magro, moreno, o qual usava camisa escura e boné branco. “As histórias estão meio confusas aqui. Algumas pessoas dizem que ele estava sentado do lado de fora do hospital passando-se por acompanhante há um tempo. Depois, anunciou o assalto e fugiu no veículo. Outra versão diz que a fuga foi a pé”, conta.

Quatro viaturas da Guarda Municipal estão na Marabá Pioneira para tentar prender uma pessoa com as características descritas pelas vítimas. “Dizem que usava um revólver calibre 38”, disse Gilmar Carvalo.

O inspetor da Guarda Municipal disse ainda que apesar de as câmeras de segurança do HMI não estarem funcionando, é possível que as de uma loja bem em frente tenham filmado o assaltante entrando ou saindo do hospital. “Vamos solicitar as imagens na manhã desta quinta-feira”, antecipou. (Ulisses Pompeu)

Comentários

Mais

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Um carro forte da empresa Prosegur foi alvo de um bando de assaltantes na tarde desta quinta-feira, por volta de…
DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

Documento assinado por 11 entidades que militam na área da luta pela terra e dos direitos humanos denunciam “despejos e…
Mulher é suspeita na morte de mototaxista

Mulher é suspeita na morte de mototaxista

A morte do mototaxista Josiel Mota da Silva gerou comoção e revolta na cidade de Anapu e resultou na destruição…
Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

A Polícia Civil vem investigando crimes de furtos em veículos que estão sendo praticados com o uso de um mecanismo…
Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Dois fatos podem até não ter ligação, mas a Polícia Civil investiga ambos e tenta fazer uma conexão entre eles.…
Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Leonardo de Jesus Oliveira, de 23 anos, e Raimundo Nonato Peixoto, de 24 anos, foram executados a tiros na noite…