Correio de Carajás

Antirrábica: Meta é vacinar mais de 55 mil animais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Donos de cães e gatos que precisam vacinar seus animais de estimação contra a raiva já podem se preparar para a campanha de imunização antirrábica que começa nesta segunda-feira (6), com um arrastão no município. A meta da Secretaria de Saúde de Marabá é vacinar 55.670 animais. É o que informa a diretora de Vigilância em Saúde, Solange Freire. “A gente tem que alcançar essa meta porque a cidade de Marabá está descoberta”.

Durante o arrastão, os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vão passar de casa em casa nos três núcleos da cidade para imunizar os animais. “A gente sabe que é difícil, que vamos encontrar casas fechadas, pessoas que não vão querer vacinar, mas a nossa meta é atingir 100% de cobertura vacinal”, confirmou o veterinário e gerente do Centro, Nagilvan Amoury.

A ação vai acontecer das 8 às 14 horas, iniciando pela Folha 33, na Nova Marabá, passando por todos os bairros e seguindo para o São Félix, Morada Nova, Marabá Pioneira e Cidade Nova. “Os animais que foram vacinados no mês de julho, em ação que fizemos nos bairros Laranjeiras e Independência, devem receber as doses de novo”, alertou.

Leia mais:

Ele acrescentou ainda que é necessário que os donos auxiliem os vacinadores na hora da aplicação das vacinas, segurando os animais e abrindo as portas para os agentes. Quem não conseguir participar do arrastão pode procurar o CCZ de segunda a segunda para imunizar os cães e gatos, das 8 às 18 horas.

A iniciativa conta com o apoio do Exército Brasileiro (60 militares), Unimed (que fornece o veículo), Unifesspa (22 estudantes voluntários) e Agentes Comunitários de Saúde (cerca de 40). O último caso de óbito em decorrência da raiva aconteceu no ano de 2000, na Vila Capistrano de Abreu. “De lá para cá, nós tivemos casos de agressão de animais raivosos, só que o serviço de saúde conseguiu bloquear a doença e a pessoa recebeu tratamento logo em seguida, não vindo a óbito”.

Conforme explicações do veterinário Nagilvan existem dois tipos de raiva. “A raiva furiosa, em que o animal é agressivo ao extremo. E tem a raiva paralítica em que o animal foge da luz e da água”. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

 

Donos de cães e gatos que precisam vacinar seus animais de estimação contra a raiva já podem se preparar para a campanha de imunização antirrábica que começa nesta segunda-feira (6), com um arrastão no município. A meta da Secretaria de Saúde de Marabá é vacinar 55.670 animais. É o que informa a diretora de Vigilância em Saúde, Solange Freire. “A gente tem que alcançar essa meta porque a cidade de Marabá está descoberta”.

Durante o arrastão, os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vão passar de casa em casa nos três núcleos da cidade para imunizar os animais. “A gente sabe que é difícil, que vamos encontrar casas fechadas, pessoas que não vão querer vacinar, mas a nossa meta é atingir 100% de cobertura vacinal”, confirmou o veterinário e gerente do Centro, Nagilvan Amoury.

A ação vai acontecer das 8 às 14 horas, iniciando pela Folha 33, na Nova Marabá, passando por todos os bairros e seguindo para o São Félix, Morada Nova, Marabá Pioneira e Cidade Nova. “Os animais que foram vacinados no mês de julho, em ação que fizemos nos bairros Laranjeiras e Independência, devem receber as doses de novo”, alertou.

Ele acrescentou ainda que é necessário que os donos auxiliem os vacinadores na hora da aplicação das vacinas, segurando os animais e abrindo as portas para os agentes. Quem não conseguir participar do arrastão pode procurar o CCZ de segunda a segunda para imunizar os cães e gatos, das 8 às 18 horas.

A iniciativa conta com o apoio do Exército Brasileiro (60 militares), Unimed (que fornece o veículo), Unifesspa (22 estudantes voluntários) e Agentes Comunitários de Saúde (cerca de 40). O último caso de óbito em decorrência da raiva aconteceu no ano de 2000, na Vila Capistrano de Abreu. “De lá para cá, nós tivemos casos de agressão de animais raivosos, só que o serviço de saúde conseguiu bloquear a doença e a pessoa recebeu tratamento logo em seguida, não vindo a óbito”.

Conforme explicações do veterinário Nagilvan existem dois tipos de raiva. “A raiva furiosa, em que o animal é agressivo ao extremo. E tem a raiva paralítica em que o animal foge da luz e da água”. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

 

Comentários

Mais

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há…
Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Logo após a execução do Hino Nacional, no Parque de Exposições, nesta sexta-feira, dia 18, o prefeito de Marabá, Tião…
Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O Brasil estabeleceu um novo recorde nesta quinta-feira (17) ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a covid-19 em 24…
Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Antes de iniciar seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro convidou para o palco o vereador Fernando Henrique, de Marabá, e…
Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Festejado por apoiadores em Marabá, que estiveram aos milhares acompanhando seus passos desde o desembarque no aeroporto local, o presidente…
Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Neste sábado (19) todas as unidades de saúde das zonas urbana e rural de Parauapebas abrem das 9 às 17…