Correio de Carajás

Agência fechada do INSS em Parauapebas gera problemas

Portas do INSS em Parauapebas estão fechadas desde março do ano passado/ Fotos: Mateus Cirilo

PREVIDÊNCIA SOCIAL

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Órgão da Previdência Social no município não abre as portas desde o início da pandemia

As portas da sede do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em Parauapebas, no Bairro Jardim Canadá, se fecharam com o início da pandemia, em março do ano passado. Um ano e meio depois, após outros serviços públicos já terem sido regularizados para funcionar sob medidas restritivas, o órgão de previdência social do município permanece fechado.

Tal situação poderia ser contornada, uma vez que canais de atendimento via telefone foram disponibilizados para a população tratar sobre auxílios e benefícios recebidos da esfera pública. É onde começam os problemas: com as portas fechadas e com dezenas de queixas em torno da ineficácia e burocracia que resolver os problemas por telefone trazem, quem tem direito ao auxílio estatal bate na parede sempre que se dispõe a procurar o que é seu.

O jornalismo do Grupo Correio contatou pessoas que passam por esse descaso para relatar quais são os problemas no atual atendimento do INSS.

Leia mais:

Solange Fernandes Silva é dona de casa após ter que se abster de serviços de faxina na época da pandemia para cuidar do filho, Ricardo Silva, de 28 anos, diagnosticado com esquizofrenia e que deveria receber um auxílio do INSS. A mãe conta que com a morosidade causada pelo fechamento da agência em Parauapebas, o benefício não foi regularizado e ela sofre enquanto cuida do filho.

Solange passa por dificuldades nos cuidados do filho, que está sem benefício

“É complicado… Tentei ligar várias vezes e nunca dá certo, é uma tremenda burocracia. Quando já estou próxima de terminar o processo, a ligação cai e tenho que começar tudo de novo. Tem sido difícil ainda mais porque ele [Ricardo] é muito violento, quebra tudo dentro de casa, diz que as vozes mandam ele fazer isso. É muito difícil”, relata Solange, pontuando que o número de atendimento disponível não é 0800, consumindo também créditos telefônicos a cada tentativa.

Solange conta que tem dificuldades financeiras para bancar os remédios do filho e é auxiliada pela mãe e companheiro nos cuidados de Ricardo. Ela questiona o porquê de a agência permanecer de portas fechadas, mesmo “com tanto lugar aberto por aí, bancos, lotéricas, casas de show” e cai em lágrimas ao relatar o difícil dia-a-dia com o filho; “tomo remédios pra dormir por conta do estresse. Fico muito mal com tudo isso”, desabafa a dona de casa.

A assistente social Geovânia Silva, do Centro de Atenção Psicossocial (CAPES), explicou como o embargo nos benefícios rompe o direito constitucional de acesso à seguridade social. “O recurso não sai da Previdência; ele sai da Política de Assistência Social. Nós temos vários direitos sociais, e devemos ir atrás deles”, conta Geovânia, preocupada com a situação dos “beneficiados sem benefício”.

Assistente Social Geovânia elaborou acerca de problemas resultantes do fechamento

Ela também problematizou o fato dos canais de acesso serem excludentes, por estarem disponíveis por ligações pagas e aplicativo de smartphone, tornando mais difícil o acesso pela população de baixa renda. “Muitos usuários dos benefícios não têm acesso à internet, não têm um celular bom, e que já estão em vulnerabilidade socioeconômica”, disse Geovânia, afirmando que a ingerência no repasse dos auxílios prejudica a assistência social diretamente. (Juliano Corrêa com informações de Ítalo Almeida)

SAIBA MAIS

O Jornal Correio procurou a assessoria de comunicação do INSS nesta sexta-feira (10), mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

Comentários

Mais

Anvisa determina recolhimento de lote com mais de 40 mil doses de Coronavac no Pará

Anvisa determina recolhimento de lote com mais de 40 mil doses de Coronavac no Pará

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento de 25 lotes de vacinas Coronavac, entre eles o lote…
Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que ainda não fizeram, junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a comprovação…
Usuários de mototáxi em Marabá denunciam cobrança acima da tabela

Usuários de mototáxi em Marabá denunciam cobrança acima da tabela

Vários usuários do serviço de mototáxi em Marabá estão revoltados com a cobrança que os condutores estão fazendo, acima da…
Pará registra 589.628 casos e 16.630 mortes pela Covid-19

Pará registra 589.628 casos e 16.630 mortes pela Covid-19

O Pará contabilizou mais 376 casos de Covid-19 e 6 mortes causada pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
NÃO É FAKE: Conta de luz da Equatorial Energia pode ser paga pelo PIX

NÃO É FAKE: Conta de luz da Equatorial Energia pode ser paga pelo PIX

Os clientes do Grupo Equatorial Energia poderão pagar seus boletos através do PIX. A partir de 20 de setembro, os…
Dona de boate morre em acidente na BR-155

Dona de boate morre em acidente na BR-155

Uma caminhonete com cinco passageiros tombou nesta quinta-feira, 23, na Rodovia BR-155, entre Redenção e Pau D’arco, na região sul…