Correio de Carajás

Adolescente de 15 anos denuncia estupros praticados pelo pai

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A filha de Sinvaldo Rodrigues de Araújo, conhecido como Bel, de 48 anos, passou três anos de terror nas mãos dele até ter coragem de contar para mãe que o homem a estuprava. Ele foi preso na noite de ontem, segunda-feira (20), em Nova Ipixuna, onde vive. Na casa foi apreendida uma espingarda calibre 32 e oito cartuchos.

Atualmente com 15 anos, a adolescente conta que os abusos começaram quando ela tinha 12 anos e que o homem a chantageava para conseguir o que queria. “Se eu quisesse uma muda de roupa tinha que fazer isso, um calçado eu tinha que fazer isso, se eu quisesse ir pra casa da minha própria mãe eu tinha que fazer isso, pra ter material escolar, tudo”.

Ela acrescenta que também sofria ameaças. “Ele dizia que se eu não fizesse ele iria colocar fogo em tudo lá, iria deixar a gente sofrendo sem nada e iria sumir no mundo”, diz, se referindo também à irmã mais nova, que foi um dos motivos que encorajou a vítima a contar o que estava acontecendo para a mãe.

Leia mais:

“Comecei a ter coragem quando percebi que não era certo, apesar de ele falar que era certo, que era dessa forma e que a gente tinha que cuidar dele. Fui entendendo que não era certo. Tenho uma irmã pequena e tinha medo de ela passar pelas mesmas coisas que eu, mesmas chantagens, até que fui procurar falar para alguém”.

A mãe, afirma a vítima, já desconfiava que algo pudesse estar acontecendo com a filha. “Teve um caso de estupro em Tucuruí e quando ela me contou eu fiquei diferente. Ela já tinha perguntado se isso acontecia comigo e eu mentia, falava que não, até que procurei ela, contei tudo e ela foi na delegacia”.

Por fim, a adolescente relata que tinha medo de procurar a polícia e pensarem que ela estava mentindo, além de estar sentindo dores frequentes na barriga. “Acho que está tendo complicações”, finaliza. Ao ser preso pela Polícia Militar, Sinvaldo afirmou apenas que havia uma vizinha dele que estava tentando intervir na criação que ele dava para a adolescente. Ele foi autuado em flagrante pela posse de arma de fogo e a adolescente encaminhada para exame sexológico, a fim de comprovar o crime. (Luciana Marschall)

 

A filha de Sinvaldo Rodrigues de Araújo, conhecido como Bel, de 48 anos, passou três anos de terror nas mãos dele até ter coragem de contar para mãe que o homem a estuprava. Ele foi preso na noite de ontem, segunda-feira (20), em Nova Ipixuna, onde vive. Na casa foi apreendida uma espingarda calibre 32 e oito cartuchos.

Atualmente com 15 anos, a adolescente conta que os abusos começaram quando ela tinha 12 anos e que o homem a chantageava para conseguir o que queria. “Se eu quisesse uma muda de roupa tinha que fazer isso, um calçado eu tinha que fazer isso, se eu quisesse ir pra casa da minha própria mãe eu tinha que fazer isso, pra ter material escolar, tudo”.

Ela acrescenta que também sofria ameaças. “Ele dizia que se eu não fizesse ele iria colocar fogo em tudo lá, iria deixar a gente sofrendo sem nada e iria sumir no mundo”, diz, se referindo também à irmã mais nova, que foi um dos motivos que encorajou a vítima a contar o que estava acontecendo para a mãe.

“Comecei a ter coragem quando percebi que não era certo, apesar de ele falar que era certo, que era dessa forma e que a gente tinha que cuidar dele. Fui entendendo que não era certo. Tenho uma irmã pequena e tinha medo de ela passar pelas mesmas coisas que eu, mesmas chantagens, até que fui procurar falar para alguém”.

A mãe, afirma a vítima, já desconfiava que algo pudesse estar acontecendo com a filha. “Teve um caso de estupro em Tucuruí e quando ela me contou eu fiquei diferente. Ela já tinha perguntado se isso acontecia comigo e eu mentia, falava que não, até que procurei ela, contei tudo e ela foi na delegacia”.

Por fim, a adolescente relata que tinha medo de procurar a polícia e pensarem que ela estava mentindo, além de estar sentindo dores frequentes na barriga. “Acho que está tendo complicações”, finaliza. Ao ser preso pela Polícia Militar, Sinvaldo afirmou apenas que havia uma vizinha dele que estava tentando intervir na criação que ele dava para a adolescente. Ele foi autuado em flagrante pela posse de arma de fogo e a adolescente encaminhada para exame sexológico, a fim de comprovar o crime. (Luciana Marschall)

 

Comentários

Mais

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Um carro forte da empresa Prosegur foi alvo de um bando de assaltantes na tarde desta quinta-feira, por volta de…
DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

Documento assinado por 11 entidades que militam na área da luta pela terra e dos direitos humanos denunciam “despejos e…
Mulher é suspeita na morte de mototaxista

Mulher é suspeita na morte de mototaxista

A morte do mototaxista Josiel Mota da Silva gerou comoção e revolta na cidade de Anapu e resultou na destruição…
Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

A Polícia Civil vem investigando crimes de furtos em veículos que estão sendo praticados com o uso de um mecanismo…
Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Dois fatos podem até não ter ligação, mas a Polícia Civil investiga ambos e tenta fazer uma conexão entre eles.…
Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Leonardo de Jesus Oliveira, de 23 anos, e Raimundo Nonato Peixoto, de 24 anos, foram executados a tiros na noite…