Foto: reprodução
Ads

Após ser preso em Itupiranga, no sudeste paraense, em 2004, há 15 anos, Edson Balbino Leite foi assassinado nesta terça-feira (6), em União Bandeirante, distrito pertencente ao município de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia, e localizado a 160 Km do núcleo urbano.

Ads

A morte dele ganhou repercussão devido ao passado criminoso de Edson, que também ganhou fama por ele ser filho de um vereador do município de Nova União quando assassinou uma adolescente de 16 anos, grávida, e incendiou o corpo dela, em 2000.

O caso, à época, foi amplamente veiculado pelo famoso programa policial Linha Direta, que era transmitido pela Rede Globo e que apresentava casos de crimes graves ocorridos no Brasil e cujos autores eram foragidos.

Foi em decorrência do episódio, inclusive, que Edson acabou reconhecido em Itupiranga, a 40 quilômetros de Marabá, no sudeste paraense, onde estava se escondendo, distante quase 2.500 quilômetros do local de onde ele havia fugido, a cadeia pública de Jaru, também em Rondônia.

A adolescente, Valdete Aparecida Alves, em uma Vila Agrícola do Assentamento Rural Margarida Alves, na zona rural de Nova União, e havia mantido um relacionamento com o acusado, de quem teria engravidado.

Após fugir, já vivendo em um assentamento rural em Itupiranga, ele havia mudado de nome para Marcos Antônio, casado e tido dois filhos. A verdadeira identidade de Edson só foi revelada por identificação digital dele.

Ontem, terça-feira, de acordo com testemunhas, Edson estava em frente a uma cooperativa de crédito quando foi alvejado por pelo menos 10 tiros de pistola calibre 380. Ainda não se sabe a motivação ou autoria do crime. (Luciana Marschall – com informações de Correio Central)

Ads