Correio de Carajás

Acusado de matar ex-namorada é condenado a 23 anos de prisão

Cassiano se encontra detido, em Paragominas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Cassiano Araújo Silva, de 32 anos, acusado do assassinato da ex-namorada, a adolescente Kesia Alves Bezerra, de 17 anos, recebeu a condenação de 23 anos de prisão pelo crime. O corpo da vítima foi encontrado no dia 19 de novembro de 2017, numa área próxima ao Aeroporto de Ourilândia do Norte, região sul do Estado. O julgamento, que durou cerca de oito horas, foi realizado na sexta-feira (3), no Fórum da Comarca de Ourilândia.

Kesia tinha apenas 17 anos na época do crime, em Ourilândia do Norte

Durante o julgamento, Cassiano negou a autoria do crime, que na época teve grande repercussão em Ourilândia do Norte e região. A defesa apresentou a tese baseada no fato de que um outro homem, já falecido, poderia desvendar o crime, pois o acusado também teria sido visto com a adolescente na noite do crime em uma danceteria. O corpo da vítima foi encontrado numa área de mata com o rosto desfigurado e sinais de estrangulamento.

As alegações da defesa não foram suficientes para convencer os jurados, que já haviam ouvido o promotor de Justiça, que sustentou que Cassiano seria a única pessoa interessada no assassinato da jovem. O juiz João Paulo Barbosa Neto, que conduziu o júri, proferiu a sentença de 23 anos de reclusão, em regime fechado. A defesa do réu pode recorrer da decisão. Familiares e amigos de Kesia compareceram ao tribunal vestidos com camisetas estampadas com fotos da adolescente reivindicando justiça em memória da vítima.

Leia mais:
Vanessa foi morta com quatro tiros, em 2020, em Dom Eliseu

Cassiano se encontra recluso no Centro de Recuperação de Paragominas, região sudeste do Pará. Ele deverá ser julgado por outro crime de feminicidio – também é acusado do assassinato de Vanessa dos Santos Pereira, de 28 anos, executada com quatro tiros. O corpo foi encontrado no dia 4 de julho de 2020, em um terreno, em Dom Eliseu, no sudeste do Estado. Em ambos os casos, segundo testemunhas, o acusado teria agido motivado por ciúmes. (Delmiro Silva – informações de Juscelino Show)

Comentários

Mais

Leandro Oliveira “cursava” medicina no Paraguai enquanto trabalhava em Marabá

Leandro Oliveira “cursava” medicina no Paraguai enquanto trabalhava em Marabá

Permanece preso nesta manhã de quarta-feira (26) o autointitulado médico Leandro Augusto Alves Oliveira, depois que um paciente, Luiz Ribeiro…
Delegado de Marabá alerta para golpes via mensagem de texto no celular

Delegado de Marabá alerta para golpes via mensagem de texto no celular

Você já percebeu que nos últimos tempos se tornou mais comum receber mensagens de texto – o famoso SMS –…
Polícia Federal cumpre mandados de prisão por desmatamento no Pará

Polícia Federal cumpre mandados de prisão por desmatamento no Pará

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (26) a Operação Hardwood que combate o desmatamento ilegal da Floresta Amazônica…
Polícia prendeu médico durante investigação de exercício ilegal da medicina

Polícia prendeu médico durante investigação de exercício ilegal da medicina

Tão logo a Reportagem do Correio de Carajás divulgou a notícia de que o médico Leandro Augusto Alves Oliveira fora…
Homem ameaça a ex com peixeira em Parauapebas

Homem ameaça a ex com peixeira em Parauapebas

Foi preso por acusação de violência doméstica Francisco Pereira de Araújo, morador do bairro Liberdade, em Parauapebas, na noite desta…
Paciente morre durante endoscopia e médico é preso em flagrante em Marabá

Paciente morre durante endoscopia e médico é preso em flagrante em Marabá

Luiz Ribeiro da Silva, 60 anos, morreu na tarde desta terça-feira (25), após realizar uma endoscopia em uma clínica particular…