Correio de Carajás

Acadêmicos de Biologia constroem lago para pesquisas na Uepa de Marabá

Lago do projeto EcoBosque servirá para futuras pesquisas / Fotos: Zeus Bandeira

Pensando em oferecer uma Área de Preservação Permanente (APP) ao Campus VIII da Uepa (Universidade Estadual do Pará), os acadêmicos do curso de licenciatura em Ciências Biológicas (2019) iniciaram, desde segunda-feira (15), a construção de um lago, que faz parte da execução do projeto EcoBosque.

A proposta surgiu em 2020, durante uma disciplina do curso, ministrada pela professora e coordenadora administrativa Mirian Rosa Pereira. Os alunos se animaram com a ideia e decidiram colocar a mão na massa para tornar o projeto uma realidade.

De forma independente e sem recursos da instituição, o primeiro passo foi elaborar um projeto para a construção do lago. Para isso, contaram com a ajuda do Viveiro e Floricultura Himawari, que pensou, desenhou e entregou a planta.

Leia mais:

A acadêmica de Ciências Biológicas, Wesllany Goes, explica que é um desafio, já que os estudantes não estão acostumados com execução de obras. O lago contará com um viveiro de peixes e uma área com plantas nativas da região amazônica. “Tivemos de procurar ajuda de quem entende”, valoriza.

Espaço com árvores preservadas será revitalizado como parte do projeto

Com o projeto arquitetônico em mãos, os 25 alunos da turma se dividiram em cinco grupos, para atuarem na construção do lago, na compra dos materiais de construção, na aquisição dos peixes, na divulgação e na busca por patrocínio, uma vez que o projeto é independente.

Wesllany conta que eles esperam criar um espaço de convivência com a construção do lago, onde estudantes de outros cursos poderão utilizá-lo para pesquisas, como Engenharia Ambiental, Florestal e as demais turmas de Biologia. “Será o legado que deixaremos na Uepa, depois que nos formarmos em 2022”, completa.

Devido à pandemia do novo coronavírus, as aulas estão sendo ministradas on-line. Com isso, os grupos formados se organizaram para irem frequentemente ao Campus inspecionar a obra, que já está em andamento.

Ainda segundo Wesllany, após a finalização do lago, os estudantes pretendem revitalizar outra área de convivência do Campus, que fica próximo ao lago. No local, serão montados bancos e mesas para que os alunos socializem, estudem e pesquisem. Há também muitas árvores no espaço, que são preservadas e não podem ser derrubadas.

O EcoBosque necessita de verbas para continuar sendo executado. Aqueles que se interessarem em fazer uma doação para contribuir com o projeto e ajudá-lo a ser concluído, podem entrar em contato com os estudantes pelo Instagram: @ecobosqueuepa. (Zeus Bandeira)

Comentários

Mais

Levada Louca levou a melhor entre o grupo B

Levada Louca levou a melhor entre o grupo B

Diferentemente da dinâmica de última hora, adotada pela Liga Cultural de Marabá entre as equipes do grupo A após fala…
Ponte e Tecnored vão gerar 3.600 empregos em Marabá

Ponte e Tecnored vão gerar 3.600 empregos em Marabá

Durante reunião com representantes da Vale nesta quinta-feira, 30 de junho, os membros da Comissão Especial de Desenvolvimento Socioeconômico de…
Rádio Correio FM comemora 5 anos com blitz recheada de prêmios

Rádio Correio FM comemora 5 anos com blitz recheada de prêmios

O primeiro sábado de julho, 2, é tido como o pontapé inicial do verão amazônico em Marabá. Marcando a data,…
Anatel faz consulta pública para padronizar carregadores de celular

Anatel faz consulta pública para padronizar carregadores de celular

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realiza consulta pública para definir requisitos técnicos para padronizar carregadores de telefones celulares no…
Brasil tinha 544 mil policiais militares, civis e bombeiros em 2020

Brasil tinha 544 mil policiais militares, civis e bombeiros em 2020

O Brasil contava com ao menos 480 mil policiais civis e militares na ativa, em 2020. A informação consta da…
Ex-prefeito de Cumaru é encontrado morto dentro de casa

Ex-prefeito de Cumaru é encontrado morto dentro de casa

O ex-prefeito, Ronaldo Aquino Bonfim, o “Bem-te-vi”, de 63 anos, foi encontrado morto dentro da própria casa, em Redenção, no…