Correio de Carajás

Águia tenta o 2º título do ano com Copa Grão-Pará

Após a eliminação na semifinal do Campeonato Paraense, Tuna Luso e Águia de Marabá focam agora na Copa Grão-Pará. O torneio estadual dá ao campeão uma vaga na Copa do Brasil de 2025. A competição já havia começado com os eliminados das quartas de final do Parazão: Santa Rosa, São Francisco, Bragantino e Caeté.

A competição é no formato de jogos únicos, todos mata-mata. O São Francisco encarou o Bragantino em Castanhal e venceu por 6 a 4 na rodada inicial. Já o Santa Rosa foi até Bragança para enfrentar o Caeté. Após empatarem em 0 a 0, a decisão foi para os pênaltis e o Santinha levou a melhor, marcando 3 a 1.

Assim, após o Águia de Marabá cair diante do Paysandu no Parazão e a Tuna Luso perder para o Remo, os confrontos das semifinais da Copa Grão-Pará estão definidos.

Leia mais:
Técnico Mathaus crê que a ansiedade e o gol sofrido no início dominaram o psicológico de sua equipe

O Santa Rosa vai encarar a Tuna na primeira semifinal. Já o São Francisco vai enfrentar o Águia de Marabá, que faz uma excelente campanha na Copa do Brasil deste ano e foi campeão da Supercopa Grão Pará em 15 de janeiro deste ano.

As quatro primeiras colocações na classificação geral ficaram com: Paysandu, Remo, Tuna e Águia. O São Francisco enfrenta o 4º colocado nas semifinais da Copa Grão Pará. Desta forma foi definido que o adversário do Leão do Tapajós é o Águia de Marabá.

O duelo entre Águia de Marabá e São Francisco deve acontecer na quinta (4) no Estádio Zinho de Oliveira, em Marabá. A Federação Paraense de Futebol (FPF) deve oficializar a data do duelo nas próximas horas.

Conflito

Inicialmente, o torneio estadual iria valer, além da Copa do Brasil, duas vagas para a Série D do Campeonato Brasileiro. No entanto, alguns clubes não aprovaram a ideia e, após um congresso técnico entre a FPF e os times paraenses, foi decidido pelo atual formato. Ficou decidido que as equipes que chegassem até a semi do Parazão e não tivessem divisão já estariam garantidas na Série D. Assim, a Águia do Souza e o Azulão ainda têm calendário após o estadual.

O campeão da Grão-Pará, além da vaga na Copa do Brasil, ainda vai garantir a cota da competição nacional, que deve ultrapassar os R$ 780 mil.

Após a derrota para o Paysandu, no sábado, o técnico do Águia, Mathaus Sodré, falou em tom de tristeza sobre o resultado da partida, com derrota por 4 a 0, e disse que, mesmo assim, iria enaltecer seus jogadores, porque conseguiram tirar o time do fundo do buraco em que se encontrava quando ele retornou à gestão da equipe.

“Dava para a gente ter feito uma partida melhor. Acredito que a ansiedade e o gol sofrido no início tomaram conta da nossa equipe. O segundo gol, no início da segunda etapa, também contribuiu para não termos uma reação que era esperada. Agora, vamos levantar a cabeça, ir atrás de outros objetivos da temporada, como a vaga para a Copa do Brasil e correr em busca da Série D”, disse ele.

Por outro lado, Mathaus Sodré celebra a manutenção da equipe na Série D em 2025, para continuar se estruturando. Ele disse que a equipe iria valorizar a disputa da Copa Grão-Pará em função da vaga na Copa do Brasil para o próximo ano, que dá aporte financeiro importante para a equipe.