Estudantes foram recebidos na volta às aulas com balões e canções em algumas escolas
Ads

Os 56 mil estudantes das 205 escolas da rede municipal de ensino de Marabá – zonas urbana e rural – retornaram às atividades do ano letivo de 2019 nesta segunda-feira, dia 5 de agosto. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), o cronograma garante o cumprimento dos 200 dias letivos, previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

Ads

Segundo diretor de Ensino Urbano da SEMED, Fábio Rogério Gomes, as atividades nas escolas iniciaram na última quinta-feira, dia 1º de agosto, com todos os educadores participando de formação interna com foco no processo de implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e ainda no replanejamento do plano de ação da escola.

As escolas foram orientadas a realizar um acolhimento diferenciado aos estudantes, para que eles se sintam bem no ambiente escolar para a continuação do ano letivo. Na Escola Tereza de Castro Aquino Silva, Bairro Liberdade, por exemplo, a volta às aulas foi com música e dança no pátio, antes de os alunos iniciarem as aulas. Canções alegres coordenadas por educadores fizeram os estudantes entrarem no ritmo das aulas já motivados.

A secretária municipal de Educação, Marilza Leite, ressalta que a Prefeitura de Marabá está realizando obras de reforma e construção de várias escolas na cidade e no campo para garantir melhor qualidade no processo ensino-aprendizagem. Ela lembra que a gestão municipal pagou, de forma antecipada no início de julho, 50% do décimo terceiro salário, além de um terço de férias a que os educadores têm direito.

Agora no mês de agosto haverá várias formações envolvendo diretores, coordenadores pedagógicos com a equipe da Fundação Lemman, de São Paulo. Também haverá formação para técnicos da Secretaria Municipal de Educação voltada para acompanhamento pedagógico. “Hoje, segunda-feira, 5, e amanhã, terça, 6, teremos uma formação voltada para a didática específica da matemática, por meio do projeto MATEMA, também por meio da Fundação Lemman. Esse curso tem duração de um ano e meio para professores desta disciplina, que atuarão como multiplicadores no futuro, explica Fábio Rogério”.

Ads