Correio de Carajás

No Pará, grande escola particular da capital teve registrado surto entre alunos 

ALERTA

Foto: Reuters/ Amanda Perobelli
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com aulas presenciais sento retomadas em todo o país, as autoridades ainda precisam acompanhar de perto os primeiros reflexos desse novo momento e seguir discutindo adaptações em medidas, ou mesmo o acerto do que já foi decidido. É que em vários locais do país já há notícias de transmissão de covid-19.  Um dos casos que chama atenção aqui no Pará teve repercussão hoje (19), um surto da doença no Colégio Nazaré, em Belém. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) confirmou ter sido acionada sobre o elevado número de casos.  

“A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) informa que foi acionada na manhã desta quinta-feira, 19, pela administração do Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré sobre um possível surto da covid-19 na escola. Uma equipe da divisão epidemiológica da Sesma já foi encaminhada ao local”, diz nota do Município. 

A decisão de retomada das aulas presenciais tinha como planejamento o retorno de forma híbrida, ou seja, os alunos que preferirem não ir ao estabelecimento de ensino, neste primeiro momento, poderão assistir às aulas de modo remoto.  

Leia mais:

As primeiras informações sobre a ocorrência surgiram nas redes sociais e chegaram ao conhecimento dos pais, que contataram a escola. O surto foi verificado entre alunos da turma do 1º ano do ensino médio do Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré.  

Em nota, o Colégio Marista informou que “suspendeu, nesta quinta (19), as aulas presenciais das turmas dos 1º anos do Ensino Médio tão logo foi comunicado na noite desta quarta (18) sobre casos de Covid entre alunos. A Instituição informou sobre o ocorrido à Secretaria Municipal de Saúde. Até o momento, são 15 casos relatados oficialmente ao Colégio. As aulas do Ensino Fundamental e Médio estão em modelo de ensino híbrido com a redução de 50% da capacidade das turmas presenciais, mantendo o rodízio dos alunos. O Marista ressalta que desde o início da pandemia tem cumprido rigorosamente as medidas preventivas de acordo com o protocolo das autoridades. Mas é necessário que a responsabilidade seja compartilhada por todos, mantendo o distanciamento, o uso de máscaras e evitando aglomerações fora do ambiente escolar. O Colégio contribuirá com a apuração pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica sobre as circunstâncias da contaminação do grupo de alunos, que teria ocorrido fora da unidade escolar”. 

OUTROS ESTADOS 

Em Brasília, também neste mês de agosto, um levantamento é do Sindicato dos Professores no Distrito Federal, com base em relatos de profissionais de ensino, mostrou que ao menos nove colégios tiveram de adiar a retomada completa ou parcialmente, devido a casos da covid-19. 

Problemas também no Rio de Janeiro, onde o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Estado do Rio (Sepe) divulgou levantamento da situação das escolas da rede municipal do Rio de Janeiro, levando em consideração a pandemia de covid-19. Baseado em denúncias de profissionais da educação, o relatório mostrou um “aumento considerável da contaminação pelo coronavírus em várias unidades de ensino do nosso município”. 

 A partir da análise, o Sepe reivindicou o fechamento imediato das escolas com casos de covid-19, especialmente diante da informação da Secretaria Municipal de Saúde do Rio sobre o momento de potencial crescimento da pandemia, com a contaminação da variante Delta do novo coronavírus. 

 De acordo com o Sepe, da mesma forma que ocorreu com os outros relatórios, o levantamento foi encaminhado à Secretaria Municipal de Educação (SME) por meio de ofício direto ao secretário Renan Ferreirinha. “O sindicato continuará insistindo para que o governo municipal feche todas as escolas até que a campanha de vacinação alcance um grau massivo de imunização da população e o município saia da bandeira vermelha (risco alto de contágio, segundo a Secretaria de Estado de Saúde RJ), fase em que se encontra atualmente.” 

O sindicato pediu uma audiência emergencial com a pasta, com a presença do Comitê de Saúde da Prefeitura e da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) informou que 30 escolas públicas do estado confirmaram casos de Covid-19 entre estudantes e profissionais da educação, até o meio desta semana. (Da Redação) 

Comentários

Mais

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Moradores da zona rural de São Domingos do Araguaia, cidade localizada a 55 Km de Marabá, entraram em contato com…
Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

O Banco do Brasil (BB) começa nesta segunda-feira (6) um mutirão de negociação de dívidas que vai até o dia…
Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

O país recebeu mais 1,5 milhão de doses do imunizante da Pfizer, que chegaram nesta segunda (6) no Aeroporto Internacional…
Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

O papa Francisco alertou hoje (6) que muitos jovens “estão nas redes sociais, mas não são muito sociáveis”, vivendo “prisioneiros…
Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (6) projeto de lei que…
Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

A Campanha de Vacinação contra a covid-19 do Brasil ultrapassou a marca de 90% da população-alvo com a primeira dose…