Correio de Carajás

Vinte e quatro horas sangrentas com sete mortes em Parauapebas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O clima foi de pânico na última terça-feira (12) na cidade de Parauapebas após uma série de assassinatos ocorridos em diversos bairros, boa parte envolvendo jovens. Ao menos seis pessoas foram assassinadas após a morte do cabo da Polícia Militar, cabo Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, conhecido no município por “Santarém”, de 51 anos.

Após a morte dele, a cidade viveu um clima tenso com o desencadeamento de uma série de assassinatos em pouco intervalo de tempo entre um e outro. Todas as vítimas foram mortas a tiros. Ainda não se sabe se as vítimas tinham ligação entre si.  Pelas redes sociais, a todo instante eram postadas imagens de pessoas mortas em outras localidades como se fosse em Parauapebas, deixando muita gente em pânico e vários bairros ficaram desertos durante a noite.

Até a informação que a cidade passava por  toque de recolher foi divulgada, mas logo a polícia desmentiu o fato. Mesmo assim, muita gente preferiu se trancar dentro de casa, com medo da violência. Moradores da cidade se diziam perplexo com a onda de crime em curto intervalo de tempo, coisa que que Parauapebas nunca tinha passado, segundo os moradores mais antigos da cidade.

Leia mais:

Oficialmente, o Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil divulgaram na manhã de hoje, quarta-feira (13), que foram, ao todo, cinco homicídios ocorridos ontem e dois na segunda-feira (11). Num total de sete mortes em menos de 24 horas na cidade, número que equivale a locais que se vivem conflitos armados.

Os crimes aconteceram nos bairros Nova Vida, Da Paz, Parque dos Carajás e Cidade Jardim. Na terça pela manhã, no Bairro Nova Vida II, foram mortos Mikael Oliveira, de 17 anos, e Luís Gustavo Lacerda, 23 anos. No Bairro da Paz foi executado Arthur Vieira Gama, 18 anos, que levou seis tiros.

À tarde e a noite foram mortos Hudson Santos Lima, 23 anos, executado no Bairro Parque dos Carajás II, e um homem até agora sem identificação no Bairro da Paz. Na segunda-fera, além do cabo Santarém, morto no Bairro Cidade Jardim, foi assassinado Robson Gonzaga dos Santos, de 20 anos, que teria tentado enfrentar a polícia a tiros e levou a pior.

De acordo com a diretora da 20º Seccional Urbana de Polícia Civil, delegada Yanna Azevedo, todos os crimes estão sendo apurados para tentar definir autoria e materialidade de cada um. Ela adiantou que já está na cidade uma equipe de policiais, vinda de fora, para ajudar nas investigações.

Yanna Azevedo chamou a atenção para as postagens que são feitas nas redes sociais e que acabam, como aconteceu ontem, levando pânico à população. A delegada alertou que quem faz esse tipo de postagem pode responder criminalmente. “As pessoas precisam chegar à veracidade dessas informações, para poder compartilhar”, aconselha a delegada, frisando que rede social não é campo sem lei. (Tina Santos)

O clima foi de pânico na última terça-feira (12) na cidade de Parauapebas após uma série de assassinatos ocorridos em diversos bairros, boa parte envolvendo jovens. Ao menos seis pessoas foram assassinadas após a morte do cabo da Polícia Militar, cabo Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, conhecido no município por “Santarém”, de 51 anos.

Após a morte dele, a cidade viveu um clima tenso com o desencadeamento de uma série de assassinatos em pouco intervalo de tempo entre um e outro. Todas as vítimas foram mortas a tiros. Ainda não se sabe se as vítimas tinham ligação entre si.  Pelas redes sociais, a todo instante eram postadas imagens de pessoas mortas em outras localidades como se fosse em Parauapebas, deixando muita gente em pânico e vários bairros ficaram desertos durante a noite.

Até a informação que a cidade passava por  toque de recolher foi divulgada, mas logo a polícia desmentiu o fato. Mesmo assim, muita gente preferiu se trancar dentro de casa, com medo da violência. Moradores da cidade se diziam perplexo com a onda de crime em curto intervalo de tempo, coisa que que Parauapebas nunca tinha passado, segundo os moradores mais antigos da cidade.

Oficialmente, o Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil divulgaram na manhã de hoje, quarta-feira (13), que foram, ao todo, cinco homicídios ocorridos ontem e dois na segunda-feira (11). Num total de sete mortes em menos de 24 horas na cidade, número que equivale a locais que se vivem conflitos armados.

Os crimes aconteceram nos bairros Nova Vida, Da Paz, Parque dos Carajás e Cidade Jardim. Na terça pela manhã, no Bairro Nova Vida II, foram mortos Mikael Oliveira, de 17 anos, e Luís Gustavo Lacerda, 23 anos. No Bairro da Paz foi executado Arthur Vieira Gama, 18 anos, que levou seis tiros.

À tarde e a noite foram mortos Hudson Santos Lima, 23 anos, executado no Bairro Parque dos Carajás II, e um homem até agora sem identificação no Bairro da Paz. Na segunda-fera, além do cabo Santarém, morto no Bairro Cidade Jardim, foi assassinado Robson Gonzaga dos Santos, de 20 anos, que teria tentado enfrentar a polícia a tiros e levou a pior.

De acordo com a diretora da 20º Seccional Urbana de Polícia Civil, delegada Yanna Azevedo, todos os crimes estão sendo apurados para tentar definir autoria e materialidade de cada um. Ela adiantou que já está na cidade uma equipe de policiais, vinda de fora, para ajudar nas investigações.

Yanna Azevedo chamou a atenção para as postagens que são feitas nas redes sociais e que acabam, como aconteceu ontem, levando pânico à população. A delegada alertou que quem faz esse tipo de postagem pode responder criminalmente. “As pessoas precisam chegar à veracidade dessas informações, para poder compartilhar”, aconselha a delegada, frisando que rede social não é campo sem lei. (Tina Santos)

Comentários

Mais

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Um carro forte da empresa Prosegur foi alvo de um bando de assaltantes na tarde desta quinta-feira, por volta de…
DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

Documento assinado por 11 entidades que militam na área da luta pela terra e dos direitos humanos denunciam “despejos e…
Mulher é suspeita na morte de mototaxista

Mulher é suspeita na morte de mototaxista

A morte do mototaxista Josiel Mota da Silva gerou comoção e revolta na cidade de Anapu e resultou na destruição…
Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

A Polícia Civil vem investigando crimes de furtos em veículos que estão sendo praticados com o uso de um mecanismo…
Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Dois fatos podem até não ter ligação, mas a Polícia Civil investiga ambos e tenta fazer uma conexão entre eles.…
Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Leonardo de Jesus Oliveira, de 23 anos, e Raimundo Nonato Peixoto, de 24 anos, foram executados a tiros na noite…