Correio de Carajás

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Equipe da Semas tenta resolver impasse com indígenas venezuelanos/ Foto: Juliano Corrêa
Equipe da Semas tenta resolver impasse com indígenas venezuelanos/ Foto: Juliano Corrêa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) dialogaram com indígenas alocados em praça no bairro Beira Rio

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há mais de duas semanas em praça no bairro Rio Verde, perto do Terminal Rodoviário.

Uma equipe do Proteção Social Especial, braço da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), esteve no acampamento junto com agentes da Defesa Civil, para tentar encontrar uma solução para as demandas dos indígenas, que estavam em abrigo no bairro Vale do Sol e deixaram o local em protesto, exigindo uma série de mudanças da administração.

Cristiane Leão, coordenadora da Proteção Social Especial, relatou à reportagem do Grupo Correio que a visita ao acampamento teve intuito de sensibilizar os indígenas, clamando para que voltem ao abrigo e saiam da situação de risco onde se encontram atualmente.

Leia mais:

“Eles têm as exigências e nós partimos para a sensibilização, tocando nos pontos dos direitos que eles têm, na situação onde crianças (inclusive recém-nascidos) se encontram no atual acampamento. Queremos mostrar que o que o governo garante a eles no acolhimento institucional é favorável”, explicou Cristiane.

Cristiane Leão, coordenadora da Proteção Social Especial da Semas, diz que equipe tenta sensibilizar indígenas para fazê-los voltarem ao abrigo/ Foto: Davi Andrade
Cristiane Leão, coordenadora da Proteção Social Especial da Semas, diz que equipe tenta sensibilizar indígenas para fazê-los voltarem ao abrigo/ Foto: Davi Andrade

A coordenadora informou que na segunda-feira (21) uma equipe técnica se reunirá com as lideranças envolvidas no impasse para tentar uma negociação direta e fazer com que os refugiados voltem ao abrigo, disponibilizado pela Prefeitura do município.

ENTENDA O CASO

Os indígenas da etnia Warao, vindos da Venezuela, requisitaram à administração do abrigo do bairro Vale do Sol, onde estavam alocados, uma série de demandas que dariam a eles maior controle sobre as instalações, além de itens como máquina de lavar, fogão a gás e a chave da dispensa onde ficam os alimentos.

Quando a reportagem do grupo Correio esteve no local, foi verificado que os refugiados recebiam cinco refeições diárias, acesso a dependências de lazer no local como piscina e parques, auxílio na educação das crianças com aulas de educação infantil e recreação. (Juliano Corrêa – com informações de Ítalo Almeida e Davi Andrade)

Comentários

Mais

Covid-19: Anvisa diz que não há estudo conclusivo sobre 3ª dose

Covid-19: Anvisa diz que não há estudo conclusivo sobre 3ª dose

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou em comunicado hoje (23) que ainda não há evidências suficientes para uma…
ONS prevê cenário energético "sensível" até novembro

ONS prevê cenário energético "sensível" até novembro

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revisou as previsões para o atendimento de energia ao Brasil até novembro e…
DJ Ivis pede perdão a Pamella Holanda em suposta carta lida pelo advogado do cantor

DJ Ivis pede perdão a Pamella Holanda em suposta carta lida pelo advogado do cantor

A cearense Pamella Holanda, vítima de agressões de DJ Ivis, revelou que o cantor enviou uma suposta carta, por meio do advogado, com um pedido de perdão.…
Rede estadual retoma aulas no início de agosto

Rede estadual retoma aulas no início de agosto

A redução do número de novos casos e de óbitos por Covid-19, bem como a adesão à vacinação contra o…
Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Clarice, a jovem que anda nua em Parauapebas, não está abandonada

Uma cena comum em Parauapebas e que choca muita gente é a de uma mulher andando sem roupas pelas ruas…
Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Mãe pede ajuda para comprar cadeira de banho para o filho

Com grande parte do corpo atrofiado, conseguindo movimentar apenas uma das mãos e a cabeça, o jovem Handriw Rafael Vasconcelos…