Correio de Carajás

Usando tornozeleira, acusado de tráfico é pego com moto adulterada

Maicon da Silva Andrade, conhecido como Chico, não consegue passar muito tempo longe das grades. Condenado a mais de 10 anos de prisão pelo crime de tráfico de drogas, pelo qual foi sentenciado em 2018, ele tinha conseguido respirar um pouco de ar puro ao receber uma tornozeleira eletrônica que o permitia cumprir a pena em liberdade – mesmo que com algumas restrições.

Não funcionou por muito tempo. Um patrulhamento da Polícia Militar pelo Bairro Santa Rosa, na Marabá Pioneira, acabou com a festa neste final de semana, quando Maicon foi abordado em posse de uma motocicleta com registro de furto.

Conforme os militares, a tornozeleira eletrônica chamou a atenção para o homem que estava pilotando uma motocicleta Honda CG 125 Fan, de cor azul. Ele foi abordado e ao fazer a verificação do veículo os policiais perceberam que o chassi estava raspado.

Leia mais:

Questionando sobre a procedência da moto, Maicon informou ter negociado o veículo por um grupo de compras e vendas do Facebook, sem apresentar documentação ou indicar o vendedor. A moto e o piloto foram conduzidos à 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, onde o caso foi apresentado.

Esse não é o primeiro retorno de Maicon às celas após a condenação por tráfico. No ano passado ele foi acusado de tentar tomar o celular de um adolescente na Rua 7 de Junho, também na Marabá Pioneira. Na ocasião, o crime chegou a ser flagrado por câmeras de segurança. (Com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários