Correio de Carajás

TSE admite atraso na divulgação dos votos por problema em sistema

Mesários usam face shield e máscara de proteção enquanto trabalham no primeiro turno das eleições municipais, no Ciep Ayrton Senna, na Rocinha, Zona Sul do Rio Foto: Hermes de Paula / Agência O Globo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que a demora na divulgação dos resultados da eleição este ano se deve a um problema na comunicação entre o sistema de totalização dos votos e o de divulgação. Segundo a Corte, a totalização está sendo feita normalmente, mas, com o problema na transmissão, a divulgação não está sendo possível. Não foi dada uma previsão de quando isso será resolvido.

Esta eleição é a primeira em que a totalização dos dados é feita toda pelo TSE, e não por cada um dos 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Segundo a Corte, isso traria algumas vantagens, como economia e segurança. O TSE diz que o atraso na divulgação dos resultados neste domingo não se deve a essa medida.

No sábado, o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, disse que, com a centralização da apuração no TSE, foi possível baixar os custos. Além disso, como não há mais 27 possíveis alvos de ataque, a vulnerabilidade diminuiu. Janino destacou que  datacenter do TSE tem certificados internacionais de segurança.

Leia mais:

No Rio de Janeiro, por exemplo, apenas 6,87% das urnas foram apuradas. Já em São Paulo, o atraso é maior, com 0,39%. 

No primeiro turno das eleições municipais de 2016, até às 19h do domingo da eleição, o resultado já havia sido divulgado em oito capitais, entre vitórias de candidatos e definição da disputa para o segundo turno.

No Rio, por exemplo, às 20h30, já estava definido que o segundo turno seria entre os então candidatos Marcelo Crivella e Marcelo Freixo. Às 22h, 100% das urnas já tinham sido apuradas.

Há quatro anos, duas horas depois da eleição, já era possível saber o resultado em Salvador, Vitória, Belém, João Pessoa, Curitiba, Natal, Palmas e Macapá. Neste ano, as eleições em Macapá foram adiadas por conta do apagão que atinge o Amapá há mais de uma semana.

O presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso, dará uma entrevista coletiva às 20h. 

Em nota de esclarecimento, o TSE afirmou que “não há nenhuma relação com o vazamento de dados pessoais de servidores e nenhuma relação com a tentativa de ataque cibernético registrada pela manhã”. (Fonte: O Globo)

Comentários

Mais

Joice Hasselmann aciona polícia para investigar se ela foi agredida

Joice Hasselmann aciona polícia para investigar se ela foi agredida

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) acionou a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados para investigar um incidente no último fim de semana. A…
Governo desbloqueia todo o Orçamento de 2021

Governo desbloqueia todo o Orçamento de 2021

A diminuição de diversas estimativas de gastos obrigatórios criou espaço no teto federal de gastos e fez o governo desbloquear…
Ministro da Economia volta a defender reforma tributária ampla

Ministro da Economia volta a defender reforma tributária ampla

O ministro da Economia Paulo Guedes voltou a defender uma reforma tributária ampla. Durante debate sobre a reforma do Imposto…
Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente

Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente

O presidente Jair Bolsonaro confirmou hoje (22) que o senador Ciro Nogueira (PP-PI) vai assumir a Casa Civil da Presidência…
Bolsonaro reafirma que vetará fundo eleitoral de 2022

Bolsonaro reafirma que vetará fundo eleitoral de 2022

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou na noite desta terça-feira (20) que vetará o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso…
Presidente Bolsonaro indica Aras para novo mandato na PGR

Presidente Bolsonaro indica Aras para novo mandato na PGR

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (20) que indicou o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, para um novo…