Correio de Carajás

Traficante e pistoleiro vão juntos para a cadeia

Na terça-feira (5), uma guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO), composta pelo tenente Mourão e soldados Erinaldo e Alencar, prendeu Josiel Ramos Silva Paixão, conhecido como “Curicão”, com 18 papelotes de crack; e Antônio Carlos Santos Araújo, vulgo “Negão”, com uma pistola Taurus calibre 380 na cintura. O primeiro é acusado de tráfico e homicida foragido; e o segundo seria uma espécie de segurança ou mesmo pistoleiro do traficante, segundo informou o Tático.

Os militares chegaram aos acusados por meio do Disque Denúncia Sudeste do Pará, cujo informante disse aos militares que os suspeitos estariam num bar localizado no Bairro Jardim União, núcleo Cidade Nova, em Marabá. Ainda de acordo com a denúncia, havia três elementos, mas o terceiro, que também estaria armado, não foi encontrado.

Segundo o tenente Mourão, a pistola encontrada em poder de “Negão” tinha numeração raspada, um carregador e 14 munições, sendo que uma destas estava na câmara da arma, pronta para ser disparada.

Leia mais:

Após fazer a abordagem aos suspeitos, os militares foram informados que um deles morava em frente ao bar onde foram localizados. Na casa deste foram encontrados alguns projéteis de arma de fogo deflagrados, três munições de calibre 380 e cinco pássaros criados em cativeiro sem a documentação necessária do órgão competente.

Durante as diligências foi informado à guarnição que Josiel “Curicão”, o qual foi encontrado com os 18 papelotes de crack, seria traficante daquela região e que Antônio Carlos, o “Negão”, seria seu “pistoleiro”.

A guarnição então conduziu os acusados até a 21° Seccional Urbana de Polícia Civil de Marabá, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante da dupla e também foi constatado que Josiel “Curicão” já cumpriu pena em regime fechado no Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama) por assalto, que havia saído em 2014 e que também tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio. (Chagas Filho)

Na terça-feira (5), uma guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO), composta pelo tenente Mourão e soldados Erinaldo e Alencar, prendeu Josiel Ramos Silva Paixão, conhecido como “Curicão”, com 18 papelotes de crack; e Antônio Carlos Santos Araújo, vulgo “Negão”, com uma pistola Taurus calibre 380 na cintura. O primeiro é acusado de tráfico e homicida foragido; e o segundo seria uma espécie de segurança ou mesmo pistoleiro do traficante, segundo informou o Tático.

Os militares chegaram aos acusados por meio do Disque Denúncia Sudeste do Pará, cujo informante disse aos militares que os suspeitos estariam num bar localizado no Bairro Jardim União, núcleo Cidade Nova, em Marabá. Ainda de acordo com a denúncia, havia três elementos, mas o terceiro, que também estaria armado, não foi encontrado.

Segundo o tenente Mourão, a pistola encontrada em poder de “Negão” tinha numeração raspada, um carregador e 14 munições, sendo que uma destas estava na câmara da arma, pronta para ser disparada.

Após fazer a abordagem aos suspeitos, os militares foram informados que um deles morava em frente ao bar onde foram localizados. Na casa deste foram encontrados alguns projéteis de arma de fogo deflagrados, três munições de calibre 380 e cinco pássaros criados em cativeiro sem a documentação necessária do órgão competente.

Durante as diligências foi informado à guarnição que Josiel “Curicão”, o qual foi encontrado com os 18 papelotes de crack, seria traficante daquela região e que Antônio Carlos, o “Negão”, seria seu “pistoleiro”.

A guarnição então conduziu os acusados até a 21° Seccional Urbana de Polícia Civil de Marabá, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante da dupla e também foi constatado que Josiel “Curicão” já cumpriu pena em regime fechado no Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama) por assalto, que havia saído em 2014 e que também tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio. (Chagas Filho)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.