Correio de Carajás

“Tião está brabo feito uma fera”, diz sindicalista

Nathália Viegas

 Depois de ter se reunido com o prefeito Tião Miranda, por volta de meio dia da última segunda-feira, dia 19, o presidente do Servimmar (Sindicato dos Servidores do Município de Marabá), José Edmilson Oliveira de Almeida, gravou um áudio e publicou em uma rede social, comentando o posicionamento do gestor municipal em relação a alguns assuntos.

No áudio, Edmilson começa explicando que o prefeito informou que só foi notificado na segunda-feira da decisão judicial que deu prazo de 72 horas para pagamento dos salários dos servidores da educação referentes ao mês de dezembro de 2016, que não fora quitado pela gestão anterior.

Leia mais:

Tião Miranda, segundo o sindicalista, afirmou que vai recorrer da decisão antes de vencer o prazo de 72 horas, que encerra na próxima sexta-feira, dia 23. “Ele (Tião Miranda) não está nada feliz com os sindicatos. Está brabo feito uma fera, um leão, porque disse que o sindicato não tem paciência”.

Edmilson disse que o prefeito deixou claro que vai recorrer, porque não tem como pagar neste momento os salários atrasados da maneira que os servidores querem que seja pago. O sindicalista salientou que o gestor municipal também não sabe quando vai pagar o salário de dezembro de servidores de outras secretarias, conforme o Servimmar está pedindo, inclusive ingressou na Justiça para tentar essa garantia.

“Como em outras ocasiões, Tião reafirmou que primeiro vai pagar o pessoal contratado – o que segundo ele já está perto de acabar – e só depois vai começar a pagar os concursados. Mas ele não deu pistas de quando será isso”, disse.

Ainda segundo Edmilson, a alegação de Miranda é que o pessoal contratado tem rescisão para receber e deve ser priorizado. Por isso, no geral, o montante a ser desembolsado pela Prefeitura é maior do que de concursados.

Depois de pagar os contratados e os concursados, o objetivo do prefeito é liquidar o débito que a prefeitura tem com o vale-alimentação dos servidores. “Ele me disse que tem consciência que está devendo, mas que vai fazer isso por etapas. Eu tentei argumentar de várias formas, mas ele sempre deu a mesma resposta”.

Sobre as realocações que foram feitas com dezenas de agentes de portaria, que ocasionaram diminuição de vencimentos, com fim de horas extras, José Edmilson disse que o prefeito pediu para ter paciência que ele vai resolver a celeuma. “Após pagar a dívida, nós vamos conversar e ele vai dar um jeito de recuperar isso. Agora, no momento permanece como está”.

Tião Miranda também garantiu que o pessoal de limpeza vai passar a trabalhar com uniforme. Ele mandou confeccionar cderca de 1.500 unidades para os trabalhadores dessa categoria. Além disse, o pessoal de que trabalha com limpeza urbana e ainda os agentes de conservação também vão passar, a partir da próxima semana, a receber merenda no horário de trabalho. “O Tião ficou alegre porque a licitação para esse produto já foi completada e os servidores voltarão a ter a merenda, tanto os que trabalham durante o dia quanto os de período noturno”, disse o sindicalista.

Por outro lado, José Edmilson disse que os sindicalistas do Servimmar, Sintepp e Sintesp estão se mobilizando para levar os trabalhadores para as ruas e exigir o pagamento dos atrasados, por intermédio de manifestação.

Resposta da prefeitura

Procurado pela Reportagem do Portal Correio de Carajás para comentar o áudio de José Edmilson, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura disse apenas que “esta informação não é oficial. A ASCOM prefere não se pronunciar”. 

Nathália Viegas

 Depois de ter se reunido com o prefeito Tião Miranda, por volta de meio dia da última segunda-feira, dia 19, o presidente do Servimmar (Sindicato dos Servidores do Município de Marabá), José Edmilson Oliveira de Almeida, gravou um áudio e publicou em uma rede social, comentando o posicionamento do gestor municipal em relação a alguns assuntos.

No áudio, Edmilson começa explicando que o prefeito informou que só foi notificado na segunda-feira da decisão judicial que deu prazo de 72 horas para pagamento dos salários dos servidores da educação referentes ao mês de dezembro de 2016, que não fora quitado pela gestão anterior.

Tião Miranda, segundo o sindicalista, afirmou que vai recorrer da decisão antes de vencer o prazo de 72 horas, que encerra na próxima sexta-feira, dia 23. “Ele (Tião Miranda) não está nada feliz com os sindicatos. Está brabo feito uma fera, um leão, porque disse que o sindicato não tem paciência”.

Edmilson disse que o prefeito deixou claro que vai recorrer, porque não tem como pagar neste momento os salários atrasados da maneira que os servidores querem que seja pago. O sindicalista salientou que o gestor municipal também não sabe quando vai pagar o salário de dezembro de servidores de outras secretarias, conforme o Servimmar está pedindo, inclusive ingressou na Justiça para tentar essa garantia.

“Como em outras ocasiões, Tião reafirmou que primeiro vai pagar o pessoal contratado – o que segundo ele já está perto de acabar – e só depois vai começar a pagar os concursados. Mas ele não deu pistas de quando será isso”, disse.

Ainda segundo Edmilson, a alegação de Miranda é que o pessoal contratado tem rescisão para receber e deve ser priorizado. Por isso, no geral, o montante a ser desembolsado pela Prefeitura é maior do que de concursados.

Depois de pagar os contratados e os concursados, o objetivo do prefeito é liquidar o débito que a prefeitura tem com o vale-alimentação dos servidores. “Ele me disse que tem consciência que está devendo, mas que vai fazer isso por etapas. Eu tentei argumentar de várias formas, mas ele sempre deu a mesma resposta”.

Sobre as realocações que foram feitas com dezenas de agentes de portaria, que ocasionaram diminuição de vencimentos, com fim de horas extras, José Edmilson disse que o prefeito pediu para ter paciência que ele vai resolver a celeuma. “Após pagar a dívida, nós vamos conversar e ele vai dar um jeito de recuperar isso. Agora, no momento permanece como está”.

Tião Miranda também garantiu que o pessoal de limpeza vai passar a trabalhar com uniforme. Ele mandou confeccionar cderca de 1.500 unidades para os trabalhadores dessa categoria. Além disse, o pessoal de que trabalha com limpeza urbana e ainda os agentes de conservação também vão passar, a partir da próxima semana, a receber merenda no horário de trabalho. “O Tião ficou alegre porque a licitação para esse produto já foi completada e os servidores voltarão a ter a merenda, tanto os que trabalham durante o dia quanto os de período noturno”, disse o sindicalista.

Por outro lado, José Edmilson disse que os sindicalistas do Servimmar, Sintepp e Sintesp estão se mobilizando para levar os trabalhadores para as ruas e exigir o pagamento dos atrasados, por intermédio de manifestação.

Resposta da prefeitura

Procurado pela Reportagem do Portal Correio de Carajás para comentar o áudio de José Edmilson, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura disse apenas que “esta informação não é oficial. A ASCOM prefere não se pronunciar”. 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.