Correio de Carajás

Setembro Amarelo: Cartilha traz orientações para sociedade sobre prevenção ao suicídio

Uma cartilha foi lançada nesta terça-feira (8) para orientar a sociedade sobre a prevenção do suicídio - Foto: Banco de Imagens
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma cartilha foi lançada nesta terça-feira (8) para orientar a sociedade sobre a prevenção do suicídio. Com o tema “Acolha a vida! Porque a vida vale a pena”, o documento foi elaborado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em celebração ao Setembro Amarelo, mês da campanha de conscientização da prevenção ao suicídio. A cartilha é destinada às famílias, educadores, conselhos tutelares, líderes comunitários, religiosos e à toda sociedade. 

Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o suicídio representa 1,4% de todas as mortes em todo o mundo, e, entre os jovens de 15 a 29 anos, é a segunda principal causa de morte. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil está em oitavo dentre os países com maior número de suicídios.

Um outro dado revela que, entre 2006 e 2015, houve um aumento significativo no número de suicídios no Brasil. E a taxa de casos entre adolescentes que vivem nas grandes cidades brasileiras aumentou 24%. O problema, muitas vezes, pode estar relacionado à depressão ou circunstâncias que envolvam perdas de parentes, de emprego e de relacionamentos.

Leia mais:

Foi o que destacou a secretária Nacional da Juventude, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Emilly Coelho. Segundo ela, se o sofrimento for grande, a pessoa deve buscar ajuda, pois o suicídio e a automutiliação são fugas da dor e do sofrimento.

“Ás vezes, as pessoas podem aparentar estar muito felizes nas redes sociais, e aquilo ali é só uma fachada, quando por dentro ela está com uma tristeza profunda”, disse. “Esses sintomas jamais devem ser ignorados, porque podemos estar diante de um transtorno mental grave”, acrescentou. 

E frisou que hoje existem psicólogos, psiquiatras e grupos de suportes que garantem apoio à população. A secretária também defendeu a importância de quem está próximo estender a mão e ajudar, se necessário. 

“Se você percebe que seu colega está um pouco triste, aquela tristeza que perdura, ofereça ajuda para conversar, porque você pode ser a mudança, você pode ser o canal para que essa pessoa saia da depressão”, afirmou a secretária.

Cartilha

A cartilha traz frases de alerta e sinais que demandam atenção. Traz também dicas de como iniciar uma conversa com alguém que está com algum tipo de sofrimento.

Criar um ambiente familiar agradável também é necessário e importante para prevenir a automutilação. O documento sugere, por exemplo, dedicar tempo para estar com a família, desligar a TV, o celular e outros meios para se reunir, brincar ou apenas conversar.  

Acesse aqui a cartilha 

Para ajudar na prevenção do suicídio, além da cartilha, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional da Família, vem desenvolvendo uma série de ações. Criou, por exemplo, a “Campanha Acolha a Vida”, destinada aos municípios com maior índice de suicídios. Também realiza curso à distância voltado para famílias que buscam por capacitação e orientação sobre a importância e prevenção do tema. Disponibiliza, ainda, o portal “Acolha a Vida”, com diversos vídeos e informações sobre o tema.

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida, pelo Conselho Federal de Medicina e pela Associação Brasileira de Psiquiatria, com o objetivo de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, em 10 de setembro. A ideia é pintar, iluminar e estampar o amarelo em monumentos e nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa. No País, esse movimento vai de Norte a Sul e envolve escolas, universidades, entidades do setor público e privado e a sociedade em geral. (Fonte: Gov.br)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…