Correio de Carajás

Sargento da PM é baleado em tentativa de assalto em Parauapebas

Deve ser transferido ainda hoje, segunda-feira (4), para Belém, o sargento da Polícia Militar Daniel Gonzaga, que foi baleado ontem, domingo (3), durante tentativa de assalto na VS-10, em Parauapebas. De acordo com o comando da Polícia Militar, o sargento estava de folga e passava dirigindo pelo local, por volta de 14 horas, quando foi abordado por dois bandidos que estavam em uma moto Honda POP 100.

Ele reagiu ao assalto e os bandidos efetuaram dois disparos, que atingiram o ombro e a coluna vertebral do militar. A bala que atingiu a coluna está alojada entre as vértebras, comprimindo a medula óssea. De acordo com o capitão Éder, da Polícia Militar, devido à gravidade do ferimento, ele será transferido do Hospital Municipal de Parauapebas, por via área, para o Hospital Metropolitano, em Belém, onde será submetido a cirurgia para tentar extrair o projétil.

“É uma cirurgia muito delicada e aqui na região nós não temos equipe médica e nem equipamentos adequados para realizar esse procedimento”, diz o capitão, observando que a equipe médica de cabeça e pescoço já está de prontidão para atendê-lo na capital.

Leia mais:

O oficial destaca que eles já têm em mãos imagens da ação dos bandidos e ainda ontem fizeram diversas diligências na cidade para tentar localizar e prender os criminosos. Segundo ele, até os policiais que estavam de folga, ao saber do ocorrido, se prontificaram em ajudar na caça aos bandidos.

“Mas eu acredito que nas próximas horas eles serão capturados”, espera o policial, que observa que como os dois estavam de capacete não foi possível identificá-los e, por isso, ele pede a quem tiver alguma informação sobre os criminosos que entre em contato com a Polícia Militar através dos telefones 181, que é o Disque Denúncia, ou (94) 99264-5348, que a identidade será mantida em sigilo.

“Qualquer informação será importante para tentar prender esses bandidos que cometeram essa atrocidade contra esse pai de família, funcionário público e profissional exemplar. Ele não merecia isso”, ressalta o capitão. (Tina Santos, com informações de Ronaldo Modesto)

Deve ser transferido ainda hoje, segunda-feira (4), para Belém, o sargento da Polícia Militar Daniel Gonzaga, que foi baleado ontem, domingo (3), durante tentativa de assalto na VS-10, em Parauapebas. De acordo com o comando da Polícia Militar, o sargento estava de folga e passava dirigindo pelo local, por volta de 14 horas, quando foi abordado por dois bandidos que estavam em uma moto Honda POP 100.

Ele reagiu ao assalto e os bandidos efetuaram dois disparos, que atingiram o ombro e a coluna vertebral do militar. A bala que atingiu a coluna está alojada entre as vértebras, comprimindo a medula óssea. De acordo com o capitão Éder, da Polícia Militar, devido à gravidade do ferimento, ele será transferido do Hospital Municipal de Parauapebas, por via área, para o Hospital Metropolitano, em Belém, onde será submetido a cirurgia para tentar extrair o projétil.

“É uma cirurgia muito delicada e aqui na região nós não temos equipe médica e nem equipamentos adequados para realizar esse procedimento”, diz o capitão, observando que a equipe médica de cabeça e pescoço já está de prontidão para atendê-lo na capital.

O oficial destaca que eles já têm em mãos imagens da ação dos bandidos e ainda ontem fizeram diversas diligências na cidade para tentar localizar e prender os criminosos. Segundo ele, até os policiais que estavam de folga, ao saber do ocorrido, se prontificaram em ajudar na caça aos bandidos.

“Mas eu acredito que nas próximas horas eles serão capturados”, espera o policial, que observa que como os dois estavam de capacete não foi possível identificá-los e, por isso, ele pede a quem tiver alguma informação sobre os criminosos que entre em contato com a Polícia Militar através dos telefones 181, que é o Disque Denúncia, ou (94) 99264-5348, que a identidade será mantida em sigilo.

“Qualquer informação será importante para tentar prender esses bandidos que cometeram essa atrocidade contra esse pai de família, funcionário público e profissional exemplar. Ele não merecia isso”, ressalta o capitão. (Tina Santos, com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.